sexta-feira, 27 de abril de 2018

Coletivo Oriente-se é sucesso com atores brasileiros de ascendência oriental

Coletivo Oriente-se é um grupo de atores profissionais brasileiros com ascendência oriental e objetivo de fomentar e difundir a importância da diversidade étnica, social e de gênero através de produtos culturais.

Marcando presença na imprensa com entrevistas nos principais meios de comunicação – como Veja, Folha de São Paulo, Estadão, Uol, Nippak, Tv Brasil, São Paulo Shimbum, entre outros – já com o primeiro de vídeo de lançamento, o Coletivo Oriente-se obteve grande repercussão, alcançando mais de 340 mil visualizações entre YouTube e Facebook em apenas 3 dias!

Cristina Sano em Ligia Yamaguti do episódio “Dekassegui”, que conta a história de uma mulher, cuja família foi ao Japão à trabalho, em busca de melhores condições financeiras. O tempo passa e eles se estabilizam lá, enquanto a mulher espera o retorno dos filhos.

A jornada do Coletivo Oriente-se iniciou-se em Abril de 2016 e desde o lançamento oficial em setembro de 2016, conseguiram diversos apoios de empresas, além de profissionais como cineastas, diretores de iluminação, editores, produtores, som direto, atores, figurinistas, maquiadores. Todos os colaboradores contribuem com seu trabalho ou disponibilizam seu produto de forma voluntária em função da causa defendida pelo Coletivo Oriente-se, em prol da diversidade étnica, social e de gênero. Eles acreditam que a construção de um mundo civilizado e empático, depende fundamentalmente da conscientização da necessidade de uma cultura voltada para a Paz, para a integração e convivência pacífica entre as pessoas.

Em, “A Noiva”, dois atores procuram um teatro para fazer uma performance. Ao adentrar o teatro, os atores pressentem uma estranha atmosfera. São surpreendidos por Elza, que lhes conta uma história misteriosa e surpreendente sobre uma famosa atriz. Eles apenas não esperavam o que aconteceria depois. O roteiro é de Cristina Sano com colaboração e direção de Pablo Pinheiro. O elenco conta com Marcos Miura, Ligia Yamaguti, Keila Fuke, Cristina Sano e Edson Kameda.

Com patrocínio da Sankyo Techno Staff, as produções abordam de forma artística, temas como a diversidade étnica, social e de gênero, e/ou que envolvam a miscigenação da cultura oriental no Brasil através de: temas que gerem identificação com o público-alvo (descendentes de japoneses, não-descendentes que apreciam a cultura, produtos e estilo de vida oriental além de engajados em questões sociais, culturais e ambientais), vídeos inéditos, roteiros exclusivos, produções profissionais e atores com extensa carreira profissional (Globo, SBT, Record, GNT, MTV...).

“Nem Morto” é uma divertida história de uma esposa que descobre os segredos do marido depois de morto, justamente em seu velório. O elenco contra com Carla Passos, Cristina Sano, Edson Kameda, Gilberto Kido e Keila Fuke.

Muitos dos atores do Coletivo Oriente-se participam de novelas e séries da TV Globo, SBT e Record, além de trabalharem ativamente com cinema, teatro e musicais. Dentre os atores do elenco, podemos destacar:

Cristina Sano em cena da novela “Roda de Fogo”, de Lauro César Muniz e Marcílio Moraes, em 1986 na Globo. A atriz viveu a balconista de botequim, Fátima. Uma das amantes de Tabaco (Osmar Prado). “Roda de Fogo” voltará ao ar através do Canal Viva, em julho deste ano. A atriz também participou de “Bebê a Bordo (1988)”, de Carlos Lombardi, atualmente reprisada pelo Canal Viva.

Cristina Sano - atriz, formada pela Escola de Arte Dramática - Eca/USP. Foi uma das primeiras atrizes de ascendência oriental a compor o elenco de teledramaturgia da TV Globo. Realizou como atriz as novelas “Roda de Fogo”, “Bebê à Bordo”, “Zazá”, “Pé na Jaca”, “Morde e Assopra” na TV Globo, “Chiquititas” no SBT, além de séries como “O Caçador” na TV Globo. No cinema participou dos longas “Cidade Oculta”, “Dois Coelhos”, entre outros.

Ligia Yamaguti - atriz e artista plástica formada pela FAAP e pelo Istituto dell´Arte e Il Restauro di Firenze (Itália). Atuou nos espetáculos como “Estrada do Sul” com o Grupo XIX de Teatro; “A carne Exausta” com direção de Paulo Azevedo; “Homem sem rumo” e o “Quarto”, ambos com a Cia Club Noir, da qual foi integrante desde a sua fundação; “Os meninos e as pedras” com o núcleo EntreLinhas de teatro (Prêmio Femsa de melhor espetáculo Infanto-juvenil).

Marcos Miura fez parte do núcleo japonês da novela “Morde & Assopra”, de Walcyr Carrasco, em 2011 na Globo. Na foto, o ator posa com os atores Luana Tanaka, Chao Chen e Camila Chiba.

Marcos Miura - ator, apresentador, roteirista. Formado pelo Teatro Escola Macunaíma. Dentre seus diversos trabalhos, podemos destacar o longa “Real – o plano por trás da história” de Rodrigo Bittencourt; as novelas "Carrossel" (SBT), "Morde & Assopra" (Globo), “Sol Nascente” (Globo); e foi apresentador âncora da JBN TV, canal dedicado a cultura japonesa.

Keila Fuke – atriz, coreógrafa e diretora. Bacharel em Educação Artística, com licenciatura em Artes Cênicas, Dança Clássica pelo Liceum Unicsul e teatro com o Grupo Tapa e no CPT com Antunes Filho. Atuou nos renomados musicais Miss Saigon, Sweet Charity, A Bela e a Fera, Vitor ou Vitória e Elas por Ela; no seriado Mothern (GNT) e nas novelas Meu Bem Meu Mal e Belíssima (Globo). Dirigiu o musical Uma Luz Cor de Luar (FLMA), prêmio de melhor musical infantil Arte Qualidade Brasil (2013). É coreógrafa da Escola de Atores Wolf Maya.

Atores dos filmes do Oriente-se: (Ordem alfabética)
Caio Mutai, Camilla Aoki, Carla Passos, Cássia Tiemi, Cristina Sano, Edson Kameda, Eliane Higa, Gilberto Kido, Jorge Yoshida, Jui Huang, Kazue Akizue, Keila Fuke, Ken Kaneco, Lígia Yamaguti, Marcos Miura, Marina Honda, Maya Hasegawa, Raquel Higa, Ricardo Oshiro, Rogério Nagai, Sofia Yamaguti Pinheiro, Tame Louise.

Produções criativas e caprichadas, roteiros empolgantes, divertidos e/ou emocionantes, elenco e direção que vale muito a pena conferir!

Agora assista as produções do Coletivo Oriente-se através do canal no YouTube:
Coletivo Oriente-se

Nenhum comentário :