domingo, 4 de junho de 2017

FERA RADICAL (RESUMO DOS CAPÍTULOS) Parte 9

Veja a nona parte do RESUMO DOS CAPÍTULOS de FERA RADICAL (VAMOS RECORDAR)

RETORNE AO MENU PRINCIPAL

RETORNE AO MENU PRINCIPAL

Quando escuta de Fernando que o filho ainda insiste em se casar com sua arque-inimiga, Joana faz um juramento: ela promete pra Fernando que com Claudia ele não casa.

Fernando mantém a relação com Claudia ao mesmo tempo que sofre com a promessa da mãe em impedir seu casamento com a mulher amada. O peão encontra-se num estrondoso dilema. Percebendo tudo, Claudia pede para que o peão escolha: ou fica com Joana ou esquece tudo e fica com ela.

Mas o amor fala mais alto e o peão responde sua amada com um longo e apaixonado beijo.

Joana é convocada pelo delegado Damasceno a prestar depoimento sobre o massacre de Chico da Silva e sua família. Com medo de ser presa ela pede ao amigo Donato que minta a seu favor. Ela avisa a Donato que dirá ao delegado que estava com ele, na noite em que aconteceu a chacina da família de Chico da Silva. Mas Donato se nega a mentir e, no depoimento, Joana inverte a história e culpa Donato pelo grande assassinato da família de Claudia. Além de mentir em seu depoimento, a megera cria um mal estar em toda família, afirmando que Donato matou por amor a ela.

Revoltado com o circo armado por Joana, Donato reúne todas as pessoas que sabem da verdadeira história do massacre da família de Claudia. É Albério que conta tudo, com riquezas de detalhes, revelando que foi Joana que resolveu fazer tudo com as próprias mãos. Joana disse na época, que se Altino não poderia resolver tudo com os próprios pés, ela tomaria seu lugar. Por isso, revela-se porque Claudia havia visto as botas de Altino durante o massacre. Na verdade, quem as usava era Joana. Esta sim, a responsável pela chacina. Percebendo a loucura da ex-mulher, Altino acaba fazendo as pazes com Donato. Neste mesmo dia, os Flores decidem internar a matriarca numa clinica de repouso. Mas sua estadia na clinica durará muito pouco.

Ao se ver no espelho, linda e singela, dentro de seu vestido de noiva, enfeitada com véu, grinalda e segurando nas mãos um buquê de flores, Claudia só pensa no momento de subir ao altar e se unir a Fernando para o resto da vida. Mas uma nova tragédia apaga todos os seus sonhos. Joana surge alucinada e de revolver em punho, para matar a noiva. Obrigada a se defender, Claudia não tem outra saída senão arrancar a arma das mãos da assassina de sua família. Durante a luta que as duas travam o revolver dispara... e Joana cai fulminada. Está morta! Com o vestido branco ainda manchado de sangue, Claudia sobe em sua moto e foge, desesperada.

O assassinato acontece na véspera da cerimônia de casamento. Empolgada com os últimos preparativos para a festa, Claudia não resiste à tentação de se vestir de noiva para sonhar com seu amado. Marta bem que a alerta, dizendo que usar o vestido antes do dia não trás sorte. Mas a noiva, aproveitando uma saidinha da amiga, desobedece o seu conselho. E é quando se admira todinha de branco que a futura sogra a surpreende.

Internada num sanatório, depois que a verdade sobre a chacina da família de Claudia vem a tona, Joana convence os médicos, filhos e amigos de que não está louca, que se arrependeu de suas maldades e só deseja abençoar a união do filho Fernando com Claudia.

Horrorizada, Claudia ver a louca tirar o revolver da bolsa e apontá-lo em sua direção. Joana continua provocando, acusando-a de ter destruída sua família. Quando vai apertar o gatilho, a noiva atira o buquê pra cima da inimiga. As duas se atracam, lutando pela posse da arma. De repente, alguém puxa o gatilho: é Claudia que mata Joana por legitima defesa.

O primeiro a encontrar o corpo sem vida é Donato. A notícia logo se espalha e começa a caça à assassina. Ninguém tem a menor duvida sobre a autoria do crime. Revoltado, Fernando é o maior interessado em ver Claudia atrás das grades. Ele mesmo comanda um forte esquema de captura integrado por policiais e peões. Claudia roda até ser encontrada por um de seus empregados, que a leva pra um esconderijo. Dali manda instruções para Marta conseguir um bom advogado criminalista. Mas, na confusão que se segue o advogado acaba confundido Fernando com o delegado e o leva até o esconderijo da fera.

Fernando insulta Claudia até cansar. Em seguida, resolve arrastá-la até a delegacia. Mas é impedido pelo empregado de Claudia, que ameaça matá-lo se ele não a deixar em paz. Então, ao ver o amado em perigo, a garota coloca-se entre ele e a arma e segue docilmente pra delegacia.

Claudia terá que procurar o revólver que jogou no mato, para provar sua inocência, que matou por legítima defesa e que a arma era de Joana.

Fernando faz questão de entregar Claudia a polícia, acreditando que ela não matou sua mãe por acidente. Claudia até que tenta fazer com que o peão acredite em sua inocência, porém de nada adianta. Claudia se entrega e responde o crime em liberdade.

Em mais uma discussão com Fernando, que aparece no sítio, Claudia acaba revelando pra Marta que está grávida do peão. A notícia deixa Marta feliz, mas Claudia a pede que não conte nada pra Fernando.

A primeira pessoa a quem Claudia comunica que espera um bebê de Fernando é Marta. A jovem dá a notícia à amiga com a condição de que ela guarde segredo absoluto. E com razão. Claudia está desiludida com o ex noivo, que continua fazendo de tudo para que ela pague pelo assassinato de Joana.


FERA RADICAL (RESUMO DOS CAPÍTULOS) Parte 10

AGORA VEJA FERA RADICAL (RESUMO DOS CAPÍTULOS) Parte 10

RETORNE AO MENU PRINCIPAL
RETORNE AO MENU PRINCIPAL

Nenhum comentário :