domingo, 7 de setembro de 2014

EXPLODE CORAÇÃO (VAMOS RECORDAR)

"Explode Coração" é uma novela de Glória Perez. Direção de Ary Coslov, Gracindo Júnior e Carlos Araújo com direção geral e de núcleo de Dennis Carvalho. Produzida e exibida pela Rede Globo, às 20h de 06 de novembro de 1995 a 03 de maio de 1996 em 155 capítulos.

Edson Celulari, Tereza Seiblitz, Leandra Leal, Ricardo Macchi, Rodrigo Santoro, Renée de Vielmond, Eliane Giardini, Paulo José,Françoise Forton, Cássio Gabus Mendes, Deborah Evelyn e Maria Luísa Mendonça interpretam os papéis principais.


Explode Coração mostrou as tradições ciganas, seus rituais e sua cultura em contraponto com o mundo moderno. O velho e o novo estão ligados de maneira visceral nessa história em que, graças à tecnologia, pessoas que nunca se viram tornam-se amigos íntimos. A novela foi mais do que um folhetim costumeiro. Foi uma verdadeira revolução na categoria, uma inovação na linguagem das novelas, usando, para tanto, a própria internet, que surgia naquela época.

As famílias Sbano e Nicolich, seguindo os tradicionais costumes do povo cigano, fizeram um contrato de casamento para seus filhos Dara (Tereza Seiblitz) e Igor (Ricardo Macchi) quando os dois ainda eram crianças.

Explode Coração tem início com a iminente chegada do noivo, que vem da Espanha para a realização do casamento. Todos aguardam ansiosos pelo enlace, menos Dara, que não quer saber do compromisso assumido. A filha do rico comerciante Jairo (Paulo José) e da passional e alegre Lola (Eliane Giardini) quer mais do que estudar apenas o suficiente para aprender a ler, escrever e fazer contas, destino reservado às mulheres ciganas.

Espanha, década de 60, o pequeno Igor acompanha o nascimento de mais uma ciganinha: Dara. Jairo, o pai da recém-nascida, cela com o amigo Pepe um pacto: unir suas famílias através dos filhos. A partir desse dia, Dara e Igor passam a usar um colar, símbolo da união.

Depois do pacto feito, a família de Jairo volta para o brasil.

Os anos se passam, Dara agora é um moça feita, que se orgulha das suas origens, mas que questiona o tempo inteiro as tradições de seu povo. Prova disto, é a rejeição que tem pelo seu casamento que foi planejado pelos pais.

Quem não gosta nada disto é a sua irmã, Bianca (Leandra Leal), que só pode se casar depois que ela se case.

Enquanto isto, do outro lado do mundo, Júlio Falcão (Edson Celulari) participa de um congresso em Tóquio, onde reforça as vantagens da internet para humanidade. Naquela época a internet ainda era uma novidade para muitos.

Dara frequenta, escondido da família, um cursinho pré-vestibular. A cigana também faz mistério sobre sua origem pro namorado, Serginho.

Diferentemente da irmã mais nova, Ianca (Leandra Leal), Dara sonha trabalhar e ser independente, e faz cursinho pré-vestibular às escondidas. Tudo contra a vontade do pai, extremamente conservador e comprometido com as tradições ciganas. Seus futuros sogros, Pepe (Stênio Garcia) e Luiza (Ester Góes), nem imaginam os anseios da nora. Dara vive sob a tensão de ter sua origem descoberta pelos amigos e ser apanhada em flagrante.

Ainda no Japão, Vera flagra Júlio com uma amante. Revoltada, ela discute com ele e decide voltar para o Brasil.

No aeroporto, Vera conhece Ivan Mendes, um homem que irá mexer com suas estrutura. Ela aproveita para mentir, dizendo pra Ivan que é divorciada.

Dara sabe da notícia da chegada do noivo ao país e esconde o desgosto dos pais, que festejam a vinda de Igor.

Dara acessa a internet para desabafar suas frustrações, de preferência com alguém que ela não conheça.

Júlio conhece Dara pela internet e não revela sua identidade. A cigana conta tudo sobre o casamento arranjado com um homem que ela não ama e o empresário fica completamente fascinado por ela.

Dara sai da internet – deixando Júlio ansioso e muito interessado – e segue pro acampamento para conhecer Igor, o marido prometido.

Ao conhecer Igor, Dara até que tenta, mas não consegue disfarçar nem um pouco a sua decepção.

Seguindo a tradição Jairo e Pepe reúnem as famílias para oficializar o noivado dos filhos Dara e Igor.

Os pais ciganos se abraçam felizes pela união da família, apenas Dara, a principal interessada, não está nem um pouco feliz.

Igor se apaixona por Dara logo a primeira vista e nem imagina que não será correspondido pela cigana independente.

Desaparecido ha dez anos, Igor retorna ao Rio de Janeiro disposto a cumprir com as tradições ciganas e armar seu casamento com Dara. Logo que a conhece, apaixona-se como que por encanto. E avisa que tem trabalhado duro para ficar do seu lado no maior conforto.

O que Igor não imagina é que Dara não quer nada com ele. E que já está com tudo planejado para fugir com Serginho.

Dara (Tereza Seiblitz) é filha de Jairo (Paulo José) e Lola (Eliane Giardini), irmã de Ianca (Leandra Leal). Jovem cigana em conflito com seu povo. Não porque se envergonhe dele – ao contrário, tem orgulho de ser cigana. Mas não admite a ideia de se submeter às suas leis, que determinam, entre muitas outras restrições, que a mulher não estude nem trabalhe, case-se virgem com o cigano que seus pais escolherem e sirva ao marido diuturnamente. Ela quer liberdade, o que não significa que esteja rejeitando a sua condição de cigana. Dara faz cursinho escondido, passa no vestibular e foge de casa com Serginho (Rodrigo Santoro), um colega de faculdade, para não ter que se casar com Igor (Ricardo Macchi), escolhido por seus pais. Depois conhece Júlio (Edson Celulari) e, por uma virada do destino, acaba voltando às origens.

Júlio Falcão (Edson Celulari) é casado com Vera (Maria Luisa Mendonça), é um empresário habilidoso, arrojado e com grandes ambições políticas. Inteligente e charmoso, é um sedutor e vive rodeado por mulheres, com as quais mantém romances em que elas se consideram definitivas em sua vida, enquanto ele é capaz de terminá-los, sem hesitação, no momento em que se tornem inconvenientes a seus projetos. Não pensa em se separar de Vera – namorada da adolescência e com quem tem um filho, Marcos (André Luiz) – pois sua ambição política o levaria a um novo casamento, o que ele considera apenas cansativo. Sua grande admiração é o sogro, Leandro Avelar (Odilon Wagner), que o amparou quando era estudante pobre e órfão, lançando-o no mundo dos negócios. Júlio implanta um projeto de modernização das empresas do sogro e, em seguida, se lança no mundo político. Teria tudo para conquistá-lo, não fosse um escândalo que envolve seu nome numa operação desonesta e fraudulenta. Apesar de tudo, tem uma imagem de homem honesto e inovador. Mas tem um ponto fraco, a vaidade, que o deixa nas mãos de aduladores, como o assessor Tadeu (Daniel Dantas). Apaixona-se por Dara (Teresa Seiblitz).

Igor (Ricardo Macchi) é o cigano prometido para Dara (Teresa Seiblitz) desde criança, quando ela ainda nem tinha nascido. Rapaz simpático e alegre, mas também rude e impetuoso. Seu temperamento forte e apaixonado o leva a conseguir tudo o que quer, a seu devido tempo. É esperto nos negócios e torna-se muito bem-sucedido no ramo das construções.

Vera (Maria Luisa Mendonça) é a esposa de Júlio (Edson Celulari), mãe de Marcos (André Luiz), filha de Leandro Avelar (Odilon Wagner). Alegre, interessante, romântica e ingênua. E insatisfeita. Começou a descobrir que o tempo está passando e que não conseguiu realizar os seus potenciais nem se sentir feliz no casamento. Vive em função da carreira política do marido, e se ressente com o seu pouco caso e com os constantes romances que ele mantém. É uma pessoa romântica e ingênua.

Eugênia (Françoise Forton) é prima de Vera (Maria Luisa Mendonça). Ex-colega de Júlio (Edson Celulari) no colégio, ficou interessada nele e começou a convidá-lo para estudarem juntos. Foi assim que ele conheceu Leandro Avelar (Odilon Wagner) e se casou com Vera, o que Eugênia nunca aceitou. Inteligente e requintada, é considerada por Vera sua melhor amiga, mas faz tudo para seduzir o marido da prima. A personificação da intriga.

Jairo (Paulo José) é o pai de Dara (Teresa Seiblitz) e lanca (Leandra Leal), marido de Lola (Eliane Giardini). Chefe de família dedicado e carinhoso, muito cuidadoso com as filhas, das quais tem um grande orgulho. Como todo pai cigano, cuidou para que elas tivessem uma educação adequada aos padrões de seu povo. As meninas sempre tiveram uma babá para acompanhá-las de perto, vigiando-lhes a virgindade – o bem mais precioso da mulher cigana – e impedindo que algum rapaz se aproximasse delas. Por ele, elas nunca teriam pisado numa escola, mas, como Lola insistiu muito, ele acabou cedendo. Por experiência de vida, sempre achou que todo cigano que frequenta a universidade acaba rejeitando suas raízes. Pois é exatamente assim que ele entende os anseios de liberdade da filha quando ela anuncia que passou no vestibular e se nega a casar com Igor.

Lola (Eliane Giardini) é a mulher de Jairo (Paulo José), mãe de Dara (Teresa Seiblitz) e Ianca (Leandra Leal). Alegre, divertida e passional. Apaixonada pelo marido, fica completamente desesperada ao pensar que vai ter de dar conta da rebeldia da filha e, invariavelmente, forja desmaios para fugir da situação. Como toda cigana rica, usa roupas caríssimas e muitas joias. Só veste os trajes típicos nas festas da comunidade ou na sexta-feira, dia que escolheu para ler a sorte, uma obrigação de toda mulher cigana. Lola mora com sua família num prédio de alto nível na Barra da Tijuca, e os vizinhos ficam em polvorosa com a fila que se forma na portaria. Mas ela se recusa a dar ouvidos a isso. Apesar de muito rica, faz o tipo desaforada, que fala tudo o que pensa em alto e bom som e não leva desaforos para casa.

Ianca (Leandra Leal) é a filha mais nova de Jairo (Paulo José) e Lola (Eliane Giardini), irmã de Dara (Teresa Seiblitz). Alegre e ruidosa, como seu povo. Seu maior dilema gira em torno dos anseios de liberdade da irmã, visto que, segundo as tradições ciganas, a caçula só pode se casar depois da irmã mais velha. Como está louca para se casar também, lanca torce pela chegada de Igor (Ricardo Macchi) - o prometido de Dara - e se preocupa demasiadamente com as ideias libertárias dela. Mas a situação fica difícil porque Dara não deseja o noivo, e Ianca, por sua vez, apaixona- se loucamente por ele.

Mio (Ivan de Albuquerque) é pai de Jairo (Paulo José). Um velho cigano, reverenciado pela família e por toda a comunidade cigana. Como seus antepassados, vive em barracas tradicionais, de país em país. Cultiva aversão pelas moradias fixas e considera que os apartamentos são contra a natureza do homem, sendo capaz até de montar sua barraca dentro da casa do filho. Esteve preso nos campos de concentração nazistas, na Segunda Guerra, como muitos outros ciganos. Mais do que um personagem, Mio é um porta-voz da cultura e dos valores de seu povo. É apaixonado por Soraya (Laura Cardoso), a matriarca da família de Igor (Ricardo Macchi). Eles se conheceram quando jovens e nunca puderam viver essa paixão, porque estavam prometidos para outras pessoas. Como ambos são nômades, passaram a vida inteira longe um do outro, encontrando-se muito raramente; mas nunca se esqueceram. Mio chega para a festa de noivado de Dara (Teresa Seiblitz) e Igor e acaba ficando por mais tempo, para ajudar o filho nessa crise.

Pepe (Stênio Garcia) é pai de Igor (Ricardo Macchi) e marido de Luzia (Ester Góes). Revela-se passional, como todo cigano, e até violento, quando sabe da recusa de Dara (Teresa Seiblitz) em relação ao seu filho. Encara imediatamente a situação como uma grande traição do amigo Jairo (Paulo José) e, a princípio, tem uma reação muito pouco amistosa. É músico, como todos os membros de sua família, e toca acordeão.

Luzia (Ester Góes) é esposa de Pepe (Stênio Garcia), mãe de Igor (Ricardo Macchi). Doce e apaixonada. De acordo com os costumes ciganos, a ela deve servir, durante um ano, aquela que for desposada por seu filho.

Soraya (Laura Cardoso) é avó de Igor (Ricardo Macchi), a matriarca da família. Vaidosíssima, adora joias, dança e música. Mora numa cabana típica, montada no terreno da casa de Patia (Stela Freitas), onde transitam os membros do núcleo familiar. É uma mulher forte, autoritária e muito perspicaz, a ponto de perceber, desde o primeiro encontro, que Dara (Teresa Seiblitz) está enfrentando um dilema sério e não deseja se casar com seu neto. Como boa conselheira, é ela quem dá as cartas na maior parte das questões em que os ciganos estão envolvidos, principalmente nos romances. Apesar de muito esperta e conhecedora das coisas do coração, não consegue lidar com sua própria história de amor, que envolve Mio (Ivan de Albuquerque). Ambos são muito orgulhosos e não dão o braço a torcer.

Patia (Stela Freitas) é amiga de Jairo (Paulo José) e Lola (Eliane Giardini), parente de Pepe (Stênio Garcia) e Luzia (Ester Góes). É em sua casa que os pais de Igor (Ricardo Macchi) passam a morar, até se estabelecerem no Brasil. É mãe de Vladimir (Felipe Folgosi) e Natasha (Cássia Linhares), filhos de uma união proibida com um gadjô (não cigano).

Vladimir (Felipe Folgosi) é filho de Patia (Stela Freitas), irmão de Natasha (Cássia Linhares). Apaixonado por Ianca (Leandra Leal). No começo da história, ela corresponde. Até que a chegada de Igor (Ricardo Macchi) muda tudo, porque Ianca se apaixona por ele. Vladimir sofre muito mas, com o tempo, percebe que esse interesse não encontra reciprocidade em Igor e, muito corajosamente, decide abrir-se com a família, para que o pedido de casamento seja feito oficialmente.

Natasha (Cássia Linhares) é filha de Patia (Stela Freitas), irmã de Vladimir (Felipe Folgosi).

Leandro Avelar (Odilon Wagner) é pai de Vera (Maria Luisa Mendonça), sogro de Júlio (Edson Celulari), avô de Marcos (André Luiz). Homem de aparência moderada e confiável. Inteligente e sóbrio, gosta muito do genro, que considera seu herdeiro. Foi o responsável por sua escalada. Viúvo, mora em Brasília, e é muito rico, dono das empresas que Júlio representa no Rio.

Tadeu (Daniel Dantas) é mais do que assessor de Júlio (Edson Celulari), é o braço direito do empresário, e o responsável pelo marketing de sua campanha. Solitário e muito misterioso, sob a aparência humilde e devotada esconde uma mente maquiavélica e invejosa. Quanto mais servil é, mais odeia intimamente Júlio, acreditando que ele usufrui imerecidamente de um lugar que deveria ser seu. Quando Júlio cai, é o primeiro a virar-lhe as costas.

Tolentino (Cláudio Cavalcanti) é o marido de Mila (Zezé Polessa), fica chocado com os costumes de seus vizinhos ciganos mas, por natureza, é menos alterado do que ela. Seu comportamento, em casa, é o oposto do que tem o homem cigano.

Mila (Zezé Polessa) é a esposa de Tolentino (Cláudio Cavalcanti), perua, típica representante da sociedade emergente. Mora no mesmo prédio dos ciganos e implica com seus costumes, principalmente com o barulho das festas, das danças e da fila de mulheres que se forma na porta do edifício toda sexta-feira, quando Lola (Eliane Giardini) cumpre com suas obrigações de cartomante.

Augusto (Elias Gleizer) é um velho inteligente, lúcido, de temperamento alegre e boêmio. Passa por uma fase muito triste, pois é discriminado por sua idade, e condenado ao banco da praça e à cadeira de balanço. Tendo vivido boa parte do século, Augusto é sua memória, e se horroriza com a revolução tecnológica, temendo que a relação do homem com a máquina se torne, a cada dia, mais importante que a relação entre os humanos. Uma nova fase em sua vida tem início a partir do dia em que ele surpreende a todos passando no vestibular e tornando-se o calouro mais festejado da faculdade de Serginho (Rodrigo Santoro).

César (Reginaldo Faria) é engenheiro de classe média alta, pessoa boa e simples, que acredita na imagem que Alícia (Nívea Maria), sua mulher, fabrica para si própria. Vive dividido entre as reivindicações da ex-mulher, Betty (Renée de Vielmond), e as determinações de Alícia. Pai de Catty (Roberta Índio do Brasil) e Rique (Patrick Alencar), filhos de seu primeiro casamento, e padrasto de Serginho (Rodrigo Santoro), filho de Alícia.

Alícia (Nívea Maria) é a mulher de César (Reginaldo Faria), mãe de Serginho (Rodrigo Santoro). Protótipo da vilã boazinha, do tipo que manipula todos, obrigando-os a viver em função dos seus desejos, enquanto repete que não quer nada para si. Possessiva e ambiciosa, faz-se de desprendida e liberal. Inferniza a vida de Seu Augusto (Elias Gleizer).

Serginho (Rodrigo Santoro) é filho do primeiro casamento de Alícia (Nívea Maria), tem ótima relação com César (Reginaldo Faria), seu padrasto, e com Seu Augusto (Elias Gleizer). A mãe, pretensamente liberal, o sufoca e manipula, mas ele a surpreende ao viver um romance inesperado com Betty (Renée de Vielmond), primeira mulher de César, a quem Alícia considera sua rival n° 1. Faz Medicina, mas frequenta um cursinho porque resolveu mudar de carreira. Envolve-se com Dara (Teresa Seiblitz) no início da trama.

Betty (Renée de Vielmond) é a primeira mulher de César (Reginaldo Faria), com quem teve dois filhos, Catty (Roberta Índio do Brasil) e Rique (Patrick Alencar). É fotógrafa e trabalha com Yone (Deborah Evelyn). Um escândalo desaba sobre sua família quando ela e Serginho (Rodrigo Santoro) se apaixonam. Além da diferença de idade entre os dois, ele é filho da atual mulher de seu ex-marido. Os dois têm de enfrentar preconceitos de todos os lados para levar adiante o romance, que é sincero.

Ivan (Herson Capri) é um homem alegre, moderno e nada machista, apaixonado por Vera (Maria Luisa Mendonça), a quem acaba envolvendo. O oposto de Júlio (Edson Celulari). Se as suas diferenças atraem Vera no primeiro período após a sua separação, depois a afastam, porque ela não sabe conviver com um homem que lhe dá o espaço que ela nunca teve ao lado do marido.

Yone (Deborah Evelyn) é uma mulher ativa, inteligente, moderna. Uma jornalista em busca da grande reportagem e do grande amor, que encontra em Edu (Cássio Gabus Mendes), por quem se apaixona através de papos no computador. Trabalha com Betty (Renée de Vielmond), mora sozinha e anda descrente de romances. Quando conhece Edu, está envolvida com Cláudio (Marcos Breda), um colega de redação, do tipo que tem medo de amar. Ao fazer o gênero arrojado, capaz de qualquer coisa por amor, Edu provoca uma crise na já desgastada relação. E Yone provoca uma crise na vida de Edu ao detonar o escândalo em torno de Júlio Falcão (Edson Celulari), de quem, até então, era grande admiradora.

Larissa (Helena Ranaldi) é uma linda modelo que se envolve com o Igor e fica perdidamente apaixonada pelo cigano. Yone (Deborah Evelyn) é sua melhor amiga.

Dona Lucineide (Regina Dourado) é casada com Salgadinho (Rogério Cardoso), mãe de Edu (Cássio Gabus Mendes) e Soninha (Paula Lavigne). Faladeira e briguenta, defende seus filhos de hipotéticas perseguições dos vizinhos. Tem muitos problemas com Odaísa (Isadora Ribeiro). Inesquecível o bordão "Stop Salgadinho!" de Dona Lucineide.

Seu Salgadinho (Rogério Cardoso) é o marido de dona Lucineide (Regina Dourado), pai de Edu (Cássio Gabus Mendes) e Soninha (Paula Lavigne). Dono da lanchonete do subúrbio, do tipo que quer sossego. Em casa, quem manda é sua mulher, que aguenta suas pequenas infidelidades porque sabe que a titular é ela. As traições do capitão Romualdo são a causa dos constantes bate-bocas entre Lucineide e Odaísa (Isadora Ribeiro), que não suporta a infidelidade do vizinho e não entende como dona Lucineide a tolera.

Edu (Cássio Gabus Mendes) é filho de Dona Lucineide (Regina Dourado) e Seu Salgadinho (Rogério Cardoso), um Cyrano de Bérgérac moderno. Vive metido em casa, diante do computador, e é através dele que conhece e se apaixona por Yone (Deborah Evelyn). Apesar de charmoso, é tímido, e não tem coragem de se mostrar a ela, até mesmo porque passa uma imagem idealizada de si próprio – a de galã impetuoso e arrojado –, e teme decepcioná-la. Divide-se, ainda, entre o amor de Yone e Rose (Paula Burlamaqui), a balconista do bar de Maria da Graça. Em suas noites em frente ao computador, acaba entrando no sistema de um banco norte-americano e descobrindo as falcatruas que podem colocar em risco a bem-sucedida carreira de Júlio Falcão (Edson Celulari). Como consequência, envolve-se num rumoroso caso policial.

Soninha Contratempo (Paula Lavigne) é filha de Dona Lucineide (Regina Dourado) e Seu Salgadinho (Rogério Cardoso), irmã de Edu (Cássio Gabus Mendes). Seu maior sonho é participar do programa do Faustão e, para isso, passa os dias escutando música com um volume altíssimo e ensaiando coreografias em casa. Como faz muitos contratempos quando dança, ganhou o apelido.

Odaísa (Isadora Ribeiro) é parceira no tango e no amor de Adilson Gaivota (Eri Johnson), com quem mantém uma relação passional. Não é raro os dois se esbofetearem no palco, no meio de um espetáculo. É uma boa pessoa, mas um tanto desnorteada. Fala demais, e a língua ferina lhe vale algumas inimizades. Está sempre brigando com Sarita Vitti (Floriano Peixoto), que lhe reprova o comportamento. Trabalha como empregada na casa dos ciganos, onde sua principal função é a de babá de Dara (Teresa Seiblitz) e Ianca (Leandra Leal), devendo acompanhar as duas a todos os lugares. Tem um romance com um homem que entra no meio da novela, e vive o drama de ver seu filho, Gugu (Luiz Claudio Junior), desaparecido.

Gugu desaparece repentinamente ao longo da trama, sendo pivô da campanha em prol de crianças desaparecidas realizada na novela.

Adílson Gaivota (Eri Johnson) é um grande malandro, que mantém um eterno romance com Odaísa (Isadora Ribeiro). Apesar de viver dando pequenos golpes, tem coração de ouro, e é incapaz de uma maldade. Vaidoso, pernóstico, acha-se um galã. Não sendo nada bonito, gaba-se de seduzir muitas mulheres através da dança. Um de seus orgulhos é sua coleção de camisas de seda e de sapatos de dança.

Adalberto/Bebeto (Guilherme Karan) é boy no escritório de Júlio Falcão (Edson Celulari), faz diversos bicos para sobreviver, enquanto sonha com a vida artística. Ele já é a estrela do bairro onde mora, porque faz propagandas num alto-falante e faz parte de um grupo de rockers que cultiva a década de 1950 – sempre frequenta os bailes vestido de James Dean ou Elvis Presley. Mas como seu cabelo não serve para fazer os grandes topetes tão cultuados entre os rockers, tem uma enorme trabalheira para fabricá-los artificialmente, com a ajuda de Odaísa (Isadora Ribeiro).

Sarita Vitti (Floriano Peixoto) é drag queen à noite e discretíssima de dia, veste-se de forma muito contida, porque lugar de exagero é o palco, como sentencia. Pessoa muito boa, é conselheira das mulheres de rua. Vive se indispondo com Odaísa (Isadora Ribeiro) e deplorando seu comportamento. Sonha com a maternidade, e realiza esse desejo de forma comovente.

Rose (Paula Burlamaqui) é balconista do bar de Maria da Graça, apaixonada por Edu (Cássio Gabus Mendes), que não percebe, tão mergulhado que vive no mundo dos computadores. Tímida e reservada, disputa seu amor com a jornalista Yone (Deborah Evelyn).

Marisa (Débora Duarte) é amiga dos Falcão, feminista exaltada e radical, vive um drama singular: sente uma grande atração pelos machões, e não sabe como resolver essa contradição. Faz conferências sobre a opressão masculina, mas sucumbe diante de um “opressor”, tendo que correr para o analista para tentar solucionar seu conflito. Boa amiga de Júlio (Edson Celulari), fica ao seu lado e o ampara em sua derrocada.

Hebinha (Sônia de Paula) é a secretária de Júlio Falcão (Edson Celulari), gordinha e engraçada.

Na esteira desses conflitos entre futuro e passado, inovação e tradição, Dara inicia uma relação pela internet com o empresário Júlio Falcão (Edson Celulari). Virtualmente, os dois se envolvem cada dia mais. Ele vive um casamento de fachada com Vera (Maria Luisa Mendonça). Depois que se conhecem pessoalmente e se apaixonam, os dois encontram obstáculos ainda mais difíceis: a cultura milenar do povo cigano e as tradições da família de Júlio. Juntos, eles lutam contra todos, inclusive a interferência incessante de Igor e Vera.

A aventura de Dara só é possível graças à Odaísa (Isadora Ribeiro), a empregada da família, que sente pena da moça e não consegue fazer o papel de vigia e babá que lhe é conferido por Jairo. Por outro lado, Dara tem como entrave a irmã Ianca, que sonha casar-se logo. Desesperada porque na tradição cigana a mais nova só se casa depois da mais velha, a menina faz de tudo para que Dara concretize sua união com Igor o mais rápido possível.

Antes de conhecer Júlio, Dara foge de Igor e acaba se envolvendo com Serginho (Rodrigo Santoro), um colega de faculdade apaixonado por ela. Na família de Serginho, Dara conhece Augusto (Elias Gleizer), por quem passa a cultivar um grande afeto e a quem começa a tratar como avô. Augusto se sente muito mal na casa do filho, o padrasto de Serginho, e recupera a alegria de viver no convívio com a jovem cigana, acostumada a reverenciar os mais velhos. Através dessas relações, a jovem mostra a todos que é muito ligada aos valores ciganos, apesar de estar em conflito com a família.

Dara não deseja negar sua origem: ela quer casar-se virgem, adora as músicas e as danças de seu povo, orgulha-se de suas raízes e emociona-se com as profecias de seu avô Mio (Ivan de Albuquerque): só não concorda com a falta de liberdade que lhe impõem.

Uma reviravolta acontece na vida de Júlio. Vera volta atrás e decide reatar o casamento.

Mais uma vez, Dara e Júlio voltam a se comunicar pela internet com a intenção de desabafar suas angustias e frustrações. Ele, porque terá que reatar um casamento falido; ela, porque está sendo pressionada a casar com um homem que não ama, tudo por conta de uma tradição cigana.

Dara fala pra Júlio que a família marcou o casamento com Igor pra depois de dois meses. Ele a aconselha a conversar com Igor e ela descobre que Júlio fala português. Júlio começa a ficar cada vez mais a vontade com Dara.

Com o passar dos dias, Dara passa no vestibular e Júlio volta para o Brasil.

Por obra do destino, Dara e Júlio ficam frente a frente. É no calçadão da praia que uma amiga de Dara ver o empresário parar com o carro na frente dela e aproveita para cumprimentá-lo. Imediatamente ele estende a mão também para Dara sem imaginar que eles já se conectaram.

Dara toma coragem e conta pra mãe que quebrou a tradição cigana dando continuidade aos estudos. Ela revela que fez um cursinho escondido e passou no vestibular.

Revoltada por saber que Dara passou no vestibular, Lola não pensa duas vezes e esbofeteia a cara da filha.

Mais o pior golpe mesmo é quando Lola escuta da filha que não quer se casar com Igor. Lola avisa a Dara que ela tem que se casar com Igor.

Disposta a enfrentar a família, Dara pede ajuda ao apaixonado Serginho. Ela pede para que ele fuja com ela.

Ainda mais angustiada, Dara volta a entrar em contato com Júlio pela internet e descobre que ele está em seu caminho nos momentos mais difíceis.

Ivan e Vera voltam a se encontrar, dessa vez no Brasil. Ele logo se decepciona quando descobre que Vera é casada e com Júlio Falcão.

Furiosa com as traições de Júlio, Vera decide largá-lo sozinho em Tóquio. No aeroporto, conhece Ivan, por quem fica muito atraída. Só que não tem coragem de beijá-lo e confessa que é casada.

Dias depois, volta a encontrá-lo por acaso numa festa. E conclui que pode valer a pena levar adiante um pequeno romance adúltero.

O clima fica ainda mais tenso pro lado de Dara quando Serginho resolve aparecer inesperadamente na frente do pai da cigana. Mas a situação é salva quando eles mentem.

Jairo simpatiza de cara por Serginho e assim surge um convite por rapaz acompanhá-los até a festa dos ciganos.

Ao chegar no acampamento, Serginho fica sabendo que a cigana está comprometida com Igor.

Com o casamento em crise novamente, Vera procura Ivan para desabafar. Ele se aproveita da carência dela pra lhe beijar.

Temperamental, Vera não corresponde o beijo de Ivan e o deixa sozinho.

Eugênia aproveita a ausência de Vera para dar em cima de Júlio. Ela o agarra e lhe dá um beijo.

Ao ter certeza que Dara não quer se relacionar com Igor, Soraia tenta abrir os olhos do neto.

Pepe fica sabendo do descaso de Dara com Igor e logo procura o amigo Jairo pra resgatar o valor pago pelo dote. Os dois discutem e vão as tapas.

Envergonhado com a situação, Jairo descarrega toda raiva em Dara. Ele ameaça a filha, dizendo que ela terá que viver como uma cigana, pelo contrário, não pertencerá mais a sua família.


Dara está mesmo disposta a enfrentar tudo e todas em nome do destino que ela mesma escolheu. É na calada da noite, quando todos estão dormindo, que Dara foge de casa com a ajuda de Serginho.

Ao saber que Dara fugiu, Igor procura Serginho, até então seu rival, para um acerto de contas. Cego de raiva, o cigano destrói todo equipamento de som do Dj. O pior só não acontece porque Dara chega a tempo de livrar a barra do amigo.

Dara diz pra Igor que Serginho não tem culpa de nada. Que ela fugiu de casa por livre e espontânea vontade.

Os ciganos tentam levar Dara a força pra casa, mas ela não desiste de seus objetivos. Mesmo assim, Dara termina voltando a força pra casa dos pais.

É num dia de lazer na praia que Dara aproveita um momento de distração da família pra fugir de novo.

Dara pede abrigo a Odaísa e no bairro da amiga a cigana conhece Edu, um craque da informática. É Edu que ajuda Dara a se comunicar novamente com Júlio.

Dara e Júlio resolvem se conhecer e marcam um encontro para o dia seguinte num restaurante.

Assim que Júlio chega no restaurante para conhecer Dara, logo é surpreendido pela esposa. Vera acaba estragando o encontro do empresário com a cigana, chegando a amassar as flores que ele havia comprado.

Irritado com a marcação de Vera, Júlio vai embora deixando Dara esperando por ele.

Quando Júlio volta a se conectar com Dara, ele aproveita para pedir desculpas e marca um novo encontro. Dessa vez na praia.

Determinada a conhecer o misterioso amigo da internet, Dara segue para o local marcado. Quando ele chega, fica de longe, encantado, admirando a beleza da cigana. Mais uma vez o empresário desiste do encontro.

Vera arruma as malas, decidida a deixar Júlio. Ela pede para Eugênia cuidar de tudo, sem imaginar que a mulher está feliz por ela ir embora de vez.

Arrependido por ter deixado Dara o esperando novamente, Júlio resolve voltar para o local do encontro. Dessa vez já está de noite na praia. De repente, o empresário escuta uma mulher cantando, para sua surpresa a voz é da sua amiga virtual. Ele começa a falar e Dara se assusta, reconhecendo sua vez mas ainda sem o ver.

Dara e Júlio logo se reconhecem pela voz e correm, desesperados por um encontro. Dessa vez, eles ficam cara a cara, olhos nos olhos e param, frente a frente, admirados um pelo outro em pleno luar a beira mar.

Depois do primeiro encontro na praia, Júlio e Dara seguem para um restaurante. Ele fica admirando a cigana dançando e quando tenta uma aproximação ela se curva.

Temendo que aconteça algo a mais, no primeiro encontro, Dara aproveita uma distração de Júlio para fugir.

Dara está cada vez mais decidida a quebrar o pacto que sua família fez.

Igor também dá suas escapadinhas e fica maravilhado por Larissa. Uma modelo de tirar o fôlego.

Ardentes de desejo e paixão, Igor e Larissa chegam a se banhar num rio. Sem conseguir controlar sua excitação, o cigano envolve a modelo e eles transam em pleno rio tentando saciar os corpos suados e atraídos.

Vera não consegue mais parar de pensar no jeito envolvente de Ivan. O professor de educação física, por sua vez, sonha num momento de prazer com ela. Completamente atraídos pelos desejos, eles, finalmente se rendem aos encantos da paixão ardente que sentem um pelo outro e se beijam ferozmente, sentido a força de um abraço apertado pelos corpos ardentes.

Vera aproveita da relação com Ivan pra procurar Júlio e dizer que o está traindo com outro homem.

Júlio procura Dara pra desabafar. Tentando uma aproximação maior com a amiga, termina sabendo de algumas regras do povo cigano. Dara diz a Júlio que, na tradição cigana, nenhum homem pode tocar numa mulher que não seja seu marido. A revelação só serve pra deixar o empresário ainda mais louco de desejo pela cigana.

Na rua, Dara se encontra por acaso com o pai e ele a rejeita. Jairo pede pra que ela se afaste dele e diz que não é seu pai e que a odeia. A cigana fica desapontada.

Decidida a ser feliz com o homem amado, Vera sai de casa e leva uma mudança gigantesca pro escritório de Ivan, fato que o deixa bastante assustado.

Dara vai atrás de Júlio na empresa dele e, sem que ele a veja, acaba o avistando entrando no elevador com outra. Mas o inesperado acontece: Júlio acaba voltando e dá de cara com Dara. A cigana sai desapontada enquanto ele se lamenta.

Mais tarde, Dara e Júlio conversam pela internet e se explicam.

Tadeu dá uma notícia bombástica pra Júlio: o cargo de vice-presidente na empresa do sogro irá depender da reconciliação com Vera. Júlio avisa pra Tadeu que não irá voltar pra ex esposa e os dois se desentendem.

Tadeu ainda dá um jeito de separar Ivan de Vera. Do nado um aparece do nada, fechando o carro do professor de ginástica, provocando assim um grave acidente.

Quando fica sabendo que o sogro pode estar envolvido no acidente de Ivan, Júlio toma a decisão de deixar a casa onde mora com Vera. Ele garante que não terá nem mais um vinculo com Avelar, seu sogro.

Tadeu ainda vai bem mais além nas suas maldades. Ele manda internar Vera num hospício.

Avelar procura Júlio e garante que não tem nada a ver no acidente de Ivan.

Júlio decide procurar Vera, que se encontra em repouso num clínica psiquiátrica. O empresário pede uma trégua a ex esposa. Eles decidem voltar.

Quando recebe alta da clínica psiquiátrica, Vera logo vai a procura de Ivan, seu novo amor.

Desiludido com a vida, Júlio vai no apartamento de Dara e o sentimento acaba falando mais alto.

Movidos pela atração da paixão, pela primeira vez, Dara e Júlio se beijam.

Não da mais pra negar. Depois do primeiro beijo o coração da cigana explode de tanta paixão por Júlio.

Ianca deixa sua timidez de lado e declara sua paixão platônica por Igor. O cigano fica perplexo com a notícia vinda da própria interessada em conquistá-lo.

Cheia de inveja de Dara, que está de casamento marcado, Ianca fica possessa quando descobre que a irmã resolveu romper o noivado. Afinal, conforme as tradições ciganas, não poderá jamais se casar antes da irmã mais velha. Só que quando conhece Igor, não consegue esconder o interesse por ele.

Somente através da internet que Dara fica completamente à vontade com Júlio. E é pelo computador que a cigana confessa que está apaixonada pelo empresário.

Assim que Dara revela que está apaixonada, Júlio marca um encontro e aproveita para fazer um pedido especial: que ela se vista com roupa de cigana e dance pra ele.

Dara, vestida de cigana, dança pra Júlio e o deixa ainda mais encantado por ela. Ele também aproveita para questionar a tradição da amada. Júlio quer tocá-la sem obstáculos, beijá-la, acariciá-la como uma pessoa comum mas depara com as regras dos ciganos, fato que o deixa desesperado.

Quando percebe que o clima irá esquentar novamente, Dara resolve fugir de Júlio

Mais tarde, Dara e Júlio voltam a se encontrar no local do primeiro encontro. É ai que ela se rende ao amor.

Finalmente a paz volta a reinar entre Jairo e Pepe. Os amigos decidem se reconciliar e deixar as desavenças de lado.

Jairo e Pepe decidem casar Ianca com Igor, para a felicidade da garota. Mas para a surpresa e desapontamento de todos, Igor avisa que só se casará com Ianca quando ela completar 16 anos.

A megera Eugênia flagra Júlio beijando Dara e deixa o casal constrangido. Falsa, Eugênia aproveita para se fazer de simpática.

Venenosa, Eugênia aproveita para procurar Dara sem que Júlio saiba para encher a cabeça da cigana. Ela mente dizendo que Júlio sempre teve outras mulheres, mesmo casado com Vera e deixa a cigana grilada.

Tadeu se une com Eugênia pra acabar o romance de Júlio com Dara. A mando de Avelar, ele arma um flagrante para a imprensa de Júlio com outra mulher.

No dia seguinte, Dara vê a foto de Júlio no jornal com uma suposta amante e fica chocada. Com isso, ela passa a evitá-lo.

Dara e Júlio não conseguem ficar muito tempo separados. Movidos pela enorme paixão, eles decidem reatar o romance. A cigana se entrega ao amor e eles transam a beira mar, durante a noite. Em seguida, a relação é oficializada com o pedido de casamento feito por Júlio. Dara fica encantada e, claro, aceita se casar com o empresário apaixonado.

Júlio é nomeado o novo presidente da empresa.

Dara resolve abrir o jogo com Igor. Ela pede pra que o cigano viva a vida dele, garantindo que não terá nada com ele.

Dara revela pra Igor que irá se casar com outro homem, pois está apaixonada por ele. O cigano fica furioso com a notícia.

Revoltado, Igor procura Júlio pra um acerto de contas. O cigano avisa por empresário que Dara não irá se casar pois foi prometida pra ele. Igor deixa claro pra Júlio que não irá desistir fácil de lutar por sua amada.

Eugênia continua fazendo de tudo para separar Júlio de Dara. Ela volta a procurar Dara e usa a carreira de Júlio para deixar a cigana ainda mais confusa. Eugênia avisa a Dara que, quando Júlio deixar de fazer parte da família e se casar com ela, terá que também deixar a vice-presidência da empresa. Eugênia ainda pergunta se Dara vai deixar que Júlio pague este preço por ela. Dara fica desapontada com a notícia inesperada.

Finalmente Vera decide oficializar a separação com Júlio. Depois dos papeis assinados, ela corre para os braços de Ivan e o pede em casamento.

Ivan decide se mudar para mansão de Vera. Ela anuncia o romance para espanto de Eugênia.

Júlio Falcão decide apresentar a namorada à imprensa, mas fica completamente sem jeito quando Dara surge com trajes ciganos. Dara percebe o clima e, profundamente magoada, decide romper o noivado.

Percebendo que foi grossa com Júlio, não demora segundos pra Dara voltar atrás e se reconciliar com o amado, caindo nos braços de Júlio.

Julio decide se candidatar ao senado e Avelar é o primeiro a incentivá-lo.

Larissa aparece de surpresa no dia do casamento de Igor com Ianca. Ela procura o cigano e lhe propõe uma despedida de solteiro. Claro que ele fica cheio de desejos.

Tudo não passa de uma armação de Larissa. Apaixonada, ela brinda um drinque com Igor e coloca um sonífero em sua bebida. Assim que o cigano adormece, Larissa foge de carro com ele.

Vestida de noiva, Ianca chega toda feliz na companhia dos pais para casar com Igor quando recebe a notícia bombástica de que o novi fugiu.

Bem longe de todos, Igor desperta do sono e fica surpreso quando Larissa revela que o sequestrou.

Não ha outra alternativa a não ser aproveitar por ter sido sequestrado. Na verdade, bem no íntimo, Igor até que agradece por Larissa o ter livrado de se casar com Ianca.

Logo Larissa e Igor são descobertos pela família e o cigano aproveita para livrar a barra da modelo. Os ciganos ameaçam colocar Larissa na cadeia e Igor diz que ela não cometeu crime algum, pois ele a seguiu por livre e espontânea vontade.

Investindo na candidatura ao senado, Júlio Falcão dá uma coletiva a imprensa e revela que está solteiro. Dara, que o assiste pela TV, fica decepcionada com a notícia.

Depois, Júlio procura Dara e lhe explica que, por enquanto, terá que manter em segredo o romance deles.

A família de Dara descobre que Júlio Falcão está de caso com uma cigana. Imediatamente Jairo procura o empresário e pergunta o nome da cigana que ele está namorando. Assim que descobre que é Dara, Jairo avisa a Júlio que se trata da sua filha, mas depois volta atrás de tenta não acreditar que se trata da mesma pessoa. Júlio propõe então que o papo termine na casa de Jairo.

Na casa da família de Dara, todos se reúnem para conhecer Júlio. Alguns o tratam com rejeição, afirmando que ele não pode se casar com uma cigana porque não é cigano. Mas Lola avisa que Júlio pode perfeitamente virar um cigano e se casar, sem imaginar que a pretendente é sua filha, Dara.

Júlio ainda não confirma que está de caso com a filha de Jairo, mas por pouco não é descoberto por Igor, que tenta intimidá-lo.

Júlio Falcão começa a se reerguer na vida. O primeiro passo é comprar a mansão que vivia no passado.

Vera descobre as intenções de Júlio e vai na mansão tomar satisfações. Lá ela encontra Dara e trata a cigana com hostilidade.

Vera arma o maior escândalo e começa a jogar as roupas de Dara pela janela da mansão. A cigana fica furiosa com a perua e elas partem pra briga.

Revoltada, Dara pega Eugênia no pulo e diz que ela sabe que a megera é apaixonada por Júlio.

Decidida a acabar com a relação de Júlio com Dara, Vera procuras a cigana e tenta queimar o filme do ex-marido.

Júlio ainda é pressionado por Avelar, que ameaça abandonar o apoio a sua candidatura se ele não abandonar Dara. Avelar diz que: ou Júlio se afasta de Dara, ou ele retira sua candidatura.

Totalmente confuso, Júlio procura Dara para desabafar. Uma conversa que ele só tem coragem de ter pela internet.

Revoltada, Dara procura Júlio pessoalmente e diz que ele é um fraco, dominado. O casal tem uma recaída que durará apenas uma noite, pois Dara percebe o terreno que está pisando e resolve sair de cena.

Depois de viver o drama da gravidez de Valéria (Mariane Vincentini), César (Reginaldo Faria) se mete no namoro de Betty (Renée de Vielmond) e Serginho (Rodrigo Santoro), acabando por brigar com a ex-mulher. Completamente enlouquecida, Alícia (Nívea Maria) tranco o filho no apartamento, não permitindo que ele saia de casa. Serginho faz as malas e consegue se livrar das garras da mãe. Pouco depois, volta todo machucado, contando que brigou com César, para desespero de Alícia. César fica feliz ao saber que a gravidez de Valéria era falsa, mas jora para Betty que vai brigar na justiça pela posse e guarda de Catty (Roberta Índio do Brasil) e Ricky (Patrick Alencar).

Durante o carnaval, alguém fica de olho em Gugu (Luís Claudio Jr), sem que Odaísa perceba. Vestido de Elvis Plesley mirim o menino desfila com destaque na ala dos rackers e é fotografado à distância. Ninguém percebe o grande drama que está prestes a acontecer. Adílson (Eri Johson) corre o risco de ser o responsável pelo sumiço de Gugu, já que combina apanhá-lo a revelia de Odaísa (Isadora Ribeiro), que discute com ele. Geraldo (Gracindo Jr) se comporta como noivo atencioso e fica fora das suspeitas de Odaísa, que está encantada com o rapaz. A desligada Soninha Contratempo (Paula Lavigne) é a única que sabe das falcatruas do malandro, mas tem que ficar quietinha para não levar as sobras.


Avelar tem uma ideia mirabolante para tentar salvar a campanha de Júlio. Ele programa um atentado ao empresário.

Com o consentimento de Júlio, um esquema de falso atentado é armado. Mas tudo sai errado e Júlio acaba levando um tiro de verdade. A culpa cai sobre Jairo, que acaba sendo preso injustamente, já que descobre que Júlio estava tendo um caso com Dara, sua filha.

Avelar conversa com Tadeu e diz que é óbvio que a bala que acertou Júlio não saiu do revólver do cigano Jairo e sim do pistoleiro contratado por eles. Tadeu diz que o fato é impossível, afirmando que a bala do pistoleiro contratado era de festim e Avelar diz que alguém trocou. Mas quem?

Em meio a tantos acontecimentos, Dara passa mal e quando vai ao médico, descobre que está grávida de Júlio Falcão. Feliz com notícia da gravidez, Dara segue para contar tudo a Júlio mas logo é impedida por Tadeu e Eugênia, que faz tudo pra atrapalhar o encontro.

Eugênia e Vera tem uma grande discussão e a megera descobre que sempre foi muito apaixonada pelo marido da prima.

Achando que Eugênia pode ajudá-la a encontrar Júlio, Dara a procura e conta que está grávida do empresário. Logo Eugênia disfarça a raiva e se faz de amiga de Dara, prometendo ajudá-la a se encontrar com Júlio. Mas, assim que vai encontrar o amado, a cigana tem uma decepção: é impedida pelos seguranças de entrar na mansão a mando da própria Eugênia.

Sentindo-se desamparada, Dara fica vagando pelas ruas e, para sua surpresa, Igor aparece para ampará-la.

Justamente no dia do casamento de Igor com Ianca, o cigano aparece montado no cavalo com Dara vestida de noiva, disposto a se casar com ela, para espanto geral da família e comunidade cigana.

O cigano fazem uma reunião e depois de muita conversa acabam aceitando a troca das noivas, para desespero e ódio de Ianca.

Para ajudar a esposa a provar a seu povo que se casou pura, Igor corta o próprio braço e, numa verdadeira prova de amor, derrama sangue sobre o lençol e mostra para todos.

Com a confirmação de que a virgindade de Dara foi encerrada naquele momento, os ciganos voltam felizes pra festa e, quando os noivos dançam igualmente felizes, Júlio aparece de surpresa e fica sabendo da união.

O cobiçado cigano Igor, finalmente consegue se casar com Dara. Mas, ao contrário da felicidade exibida na realização de seu sonho, consegue também provocar uma profunda tristeza nas filhas de Jairo. Enquanto Ianca chora por ter sido desprezada, Dara sofre por seguir um destino que não queria. O noivo, que desiste de desposar a caçula, terá o aval do cris romani – uma espécie de tribunal superior, composto pelos ciganos mais experientes, que decide qualquer questão diante da incapacidade das partes envolvidas – na escolha da ex noiva.


Decepcionado por ter perdido a amada pelo cigano Igor, o empresário logo é confortado por Eugênia, que por sua vez aproveita a situação para finalmente seduzir o amado.

Assim que fica sabendo do envolvimento de Júlio com Eugênia, Vera a procura para tomar satisfações e declara guerra a prima. Vera ameaça Eugênia, dizendo que pode perder Júlio pra qualquer pessoa, menos pra ela.

As ameaças de Vera pra Eugênia não intimidam Júlio. O empresário está disposto a investir no relacionamento com a prima da ex-mulher. Ele promete se casar com Eugênia assim que terminar sua campanha política. Ela fica radiante com a notícia.

Ianca decide procurar Júlio e dizer que Dara se casou com Igor mas ainda ama o empresário. Ianca ainda diz que tem certeza que a irmã deixa Igor se Júlio revelar que também gosta dela. Claro que Júlio fica balançado com a notícia.

Lola começa a perceber alterações no corpo de Dara e pergunta se a filha está grávida. Logo a notícia se espalha e os ciganos comemoram a chegada do novo ciganinho, achando que também é filho de Igor.

Na frente da família, Igor tenta disfarçar sua mágoa quando fica sabendo que Dara está grávida. Na verdade, o cigano sabe que o filho não é dele e sim de Júlio Falcão. Quando fica sozinho com Dara, no quarto do casal, o cigano desconta sua raiva. Igor fica furioso e expulsa Dara de sua casa, para desespero da cigana.

Quando está arrumando a mala para deixar a casa de Igor, Dara vê pela TV, Júlio ao lado de Eugênia, anunciando o romance e dizendo que irão se casar. O fato deixa a cigana ainda mais decepcionada.

Desiludido com Dara, o cigano Igor volta a procurar e se envolver com Larissa. Era tudo o que a modelo queria na vida.

Apaixonado e depois de dar uns beijos em Larissa, Igor procura Dara e volta atrás em sua decisão. O cigano pede pra amada ficar.

Dias depois, Eugênia realiza seu maior sonho. Numa cerimônia discreta, ela se casa com Júlio.

Decepcionada com Júlio, que preferiu dar maior importância à sua carreira política do que o amor que sentia por ela, Dara resolve fazer a vontade dos pais e se casa com Igor, mesmo não o amando. Isso deixa Júlio Falcão arrasado.

Interessado em se promover politicamente, contando com a ajuda do sogro Avelar, Júlio precisa ter sua vida pessoal íntegra. Para isto é necessário estar bem casado, para ter a imagem de um homem de bem para a sociedade. Ainda inconformado por perder Dara para Igor e tentando esquecê-la, Júlio resolve, então, usar Eugênia para satisfazer seus interesses.

Apaixonada pelo empresário, Eugênia aceita na hora o pedido de casamento, e consegue realizar o seu maior sonho achando que poderá conquistar o amor de Júlio com o tempo, e assim reinar absoluta como primeira dama do suposto senador. Um casamento de conveniência, que naturalmente não dará certo, até porque Júlio ainda ama Dara e assim que for destruído politicamente e profissionalmente por Vera – que avisa a própria Eugênia que ela será responsável pela derrota de Júlio – e ficar pobre, ele fará de tudo para reconquistar seu verdadeiro amor.

Com isso, a sua união de interesse de Júlio Falcão com Eugênia vai por água abaixo. Mas Eugênia não pretende dar mole pra rival e vai infernizar a vida de Dara, tentando impedir que Júlio seja feliz com ela.

Sete meses se passam e Dara curte sua gravidez, dessa vez com um barrigão. É nesta época que Vera aproveita para se vingar do ex-marido e da prima, Eugênia, e reúne a imprensa para revelar que Júlio Falcão é um corrupto.

Depois da campanha de Vera para arruiná-lo, Júlio passa a ser rejeitado na rua pelos próprios eleitores.

Feliz da vida por ter destruído por completo a vida do ex-marido e, sobretudo, de Eugênia, Vera vibra com a derrocada de Júlio Falcão, que deixa de ser o candidato ideal do partido, já que está sendo acusado publicamente de manter dinheiro em cassinos do exterior e de ter desviado empréstimos da empresa para suas contas fora do país. Em meio a uma entrevista coletiva, Yone desafia Júlio, que tenta de todas as formas se livrar das acusações da ex-mulher.

– O senhor vai renunciar? pergunta Yone.

– Não tenho porque renunciar à minha candidatura. Quem me acusa não prova o que diz. Não mostra as provas! E não mostra porque não pode mostrar. Porque estas provas que Vera diz que viu e que foram tiradas dela, simplesmente não existem. Se defende Júlio que se surpreende quando Yone diz que tem as tais provas.

O dia seguinte é terrível para Júlio, que vê seus sonhos despencarem um a um e fica sem entender como foi que as provas foram plantadas em seus arquivos. Tadeu passa a ser o bode expiatório criado por Avelar, que após tudo o que aconteceu ainda o mantém no escritório por algum tempo. Arrasado, Júlio pensa em Dara.

Dara e Igor continuam discutindo e não se entendendo, apesar de ainda viverem juntos. É numa das discussões do casal que Ianca, sem que eles a veja, acaba descobrindo que Dara não está grávida do cigano e sim de Júlio. Era tudo que a ciganinha queria saber. Mas Ianca resolve perguntar tudo a irmã que acaba confirmando a verdade.

Larissa decide se afastar de Igor e deixá-lo viver o casamento com Dara. A modelo tem uma conversa pessoal com a cigana e declara a decisão.

Decidida a esquecer o cigano Igor, Larissa procura Ivan e pergunta se ele está disposto a se casar com ela, já que sabe da atração do homem. Claro que Ivan aceita.

Em poucos dias, Larissa e Ivan oficializam a união através de uma cerimônia de casamento para os íntimos.


A carreira política de Júlio Falcão desaba assim que um matéria o denunciando é publicada em todos os jornais. O fato deixa Vera bastante satisfeita, já que foi ela a primeira a colocar lenha na fogueira para a derrocada do ex-marido.

Avelar procura Júlio Falcão para dizer que, por conta dos escândalos, o partido decidiu retirar a candidatura do empresário, chegando ao fim o sonho dele.

Com a ajuda de Edu, Igor prepara um dossiê com vários podres a respeito de Júlio, o que acabará de vez com as chances do empresário ingressar na política.

O destino faz com que Júlio e Dara se reencontrem. Depois de tanto tempo separados os dois ficam cara a cara. Mas o orgulho ferido não permite uma reconciliação entre eles. Ele a vê grávida e diz que também planeja ter um filho com Eugênia, sem nem imaginar que o filho que a cigana espera, é dele. Desapontada, Dara se despede de Júlio.

Com provas de que foi mesmo Tadeu o responsável pelo atentado, Júlio encosta o vilão na parede. Sem saída, ele é obrigado a confessar o crime.

Mais tarde, Tadeu procura Avelar e o encosta na parede, deixando claro que tudo que fez contra Júlio Falcão, foi a mando dele. Mas Avelar não se intimida e manda Tadeu ficar de bico calado, do contrário, todos se darão mal caso a verdade venha a tona.

Tadeu percebe tarde demais que é a parte mais frágil do esquema montado por Avelar e, pressionado pelo patrão, é obrigado a assumir a culpa pelo atentado e pela transferência do dinheiro para a conta pessoal de Júlio Falcão. Avelar ainda aconselha Tadeu a não tentar enfrentá-lo. Tadeu entra em crise e procura Yone, afirmando que é inocente. A jornalista fica impressionada com a depressão do ex-namorado e lembra que Edu afirmou que existiam outras pessoas na empresa interessadas em destruir Júlio.

Depois que descobre todos os podres dos companheiros de trabalho, chega a hora de Júlio por um fim no casamento de fachada com Eugênia. Ele avisa que irá se separar , para desespero maior da megera.

Por incrível que pareça, Eugênia deixa o orgulho de lado e procura Dara, lhe pedindo para que a cigana faça o seu grande amor feliz.

Depois de se separar de Eugênia, Júlio convoca uma reunião com os funcionários e revela que deixará a vice-presidência das empresas. A notícia é recebida com espanto por todos.

Júlio Falcão toma coragem e vai a procura da família que sempre desprezou. O pai de Júlio imediatamente o perdoa, o abraçando. Já sua mãe ainda guarda muita mágoa do filho ambicioso no coração. Mas Júlio insiste numa reconciliação com a mãe volta a procurá-la com uma proposta. Júlio pede para que os pais vá morar com ele, mas a mãe não gosta nada da ideia.

Eugênia resolve confessar pra Júlio, todas as tramoias que fez para separá-lo de Dara. Ela parece mesmo está arrependida do que fez e diz que só será feliz depois que conseguir unir o casal.

Júlio resolve voltar a fazer contato com Dara pela internet. A cigana ouve o desabafo do amado sem saber que Igor também está escutando tudo.

O destino resolveu pregar mais uma peça em Alícia. Como se não bastasse a traição de César e o romance de Serginho e Betty, que jamais aceitou, a sogra megera da fotógrafa terá que engolir um netinho, já que Serginho quer ter um filho de Betty. Apaixonado e disposto a levar o romance a sério, o rapaz pede a ela que engravide. Betty delira com a possibilidade, mas revela pro namorado que precisará reverter um cirurgia de ligadura de trompas. Serginho dá a maior força e torce para que seja possível fazer a correção e assim realizar o grande sonho do casal. Depois de consultar um médico, Betty fica sabendo que tem apenas 40 por cento de chances de conseguir reverter seu caso e resolve arriscar. Obviamente Alícia não ficará sossegada e fará tudo pra impedir que Betty tenha um bebê de seu filho.

Pressionada por Ianca e com medo que Igor maltrate seu filho e o leve para fora do país, como ela desconfias, Dara resolve fugir de casa e pede a ajuda de Serginho. Pensando que Igor está maltratando Dara, Luzia e Pepe brigam com o filho.

Dara desabafa com Odaísa. A notícia sobre a derrocada de Júlio Falcão, a pressão de Ianca para que ela se separe de Igor e a perseguição da sogra provocam uma crise de nervos em Dara, que quase tem um parto prematuro.

Ingênua, Dara não consegue entender por que Igor a protege tanto de seu próprio povo, assumindo um filho que não é dele e, ao mesmo tempo, pensa em se livrar da criança. E mais: Igor engana a todos no hospital, quando começam a questionar como o bebê não pode está nascendo, se os dois tem apenas quatro meses de casados.

Dara começa a sentir as dores do parto. Com medo de que Igor faça algum mal ao filho a cigana foge de casa. Depois de não aguentar tanta dor, Dara chega na praia, no mesmo local onde ela e Júlio sempre se encontraram. Igor aparece inesperadamente e a ajuda no parto.

Gugu entre em um caminhão de mudanças e vai parar nas ruas de São Paulo. Cantando nas ruas, o menino consegue a simpatia de alguns e acaba sendo reconhecido por um homem que, imediatamente, telefona para o Rio avisando que viu a criança. Soninha Contratempo fica na mira de Geraldo, que é chamado a depor ao ser denunciado por Adílson. Odaísa vai até a delegacia e defende o amante que, imediatamente, acusa os ciganos pelo rapto do menino.

Nesse meio tempo, um telefonema avisa da chegada do menino em São Paulo. Odaísa sai correndo em busca do filho e não avisa nada a Geraldo, que aproveita pra ameaçar Soninha. Marisa (Débora Duarte) pressiona Soninha pra ela dizer o que sabe. A confusão se estabelece quando os ciganos vão ao bar de Salgadinho ameaçar a pessoa que os acusou injustamente.

Só depois de entregar rios de dinheiro e quilos de ouro a Carmem é que Lola e Luzia descobrem que estão sendo enganadas pela esperta cigana. Jairo e Pepe ficam enlouquecidos com a ingenuidade das mulheres e pressionam Carmem, que tenta convencer a todos de que um ladrão levou o dinheiro e as joias. "Eu quero que o sol despenque sobre minha cabeça se não for verdade!", insiste Carmem, que ainda finge desmaio quando é obrigada a fazer um juramento cigano. Soraia aproveita pra se vingar de Mio e deixa nas mãos dele o castigo de Carmem.

Temendo ser achado pela polícia, Edu (Cássio Gabus Mendes) aceita a oferta de Sarita (Floriano Peixoto) para se esconder em sua casa, sem imaginar que o transex está apaixonada por ele. "Gosto do Edu, mas sei que ele não tem nada gay e vou ficar na minha.", confessa para Odaísa. A fuga de Edu complica a situação de Yone, acusada de pirataria. Salgadinho leva a sobra, Já que Lucineide culpa o marido pelo desaparecimento do filho.

Ianca reconhece que seu destino é ao lado de Vladimir e que sua paixão por Igor não passou de uma criancice. A ciganinha fica enciumada ao ver Vladimir beijando Nevenka (Juliana Aguiar) e dá um jeito para que o rapaz descubra o interesse da mulher por um belo tratador de cavalos. Dá certo. O flagrante acaba com o casamento de Vladimir e Ianca realiza os seus sonhos de moça casamenteira.

Mio também luta pelo amor de Soraia, depois que a cigana decide aceitar o pedido de casamento de Augusto (Elias Gleiser). Cheio de ciúmes, Mio, enfim, declara o seu amor, e Soraia encontra a felicidade do lado do homem que sempre amor.

Serginho volta aos braços de Betty e ela, enfim, engravida dele. Além de ter que se conformar com o casamento do filho, Alícia vai sofrer o maior desgosto de sua vida ao descobrir que César é o misterioso amante de Valéria (Mariane Vincentini), isso faz com que Alícia mude radicalmente o seu estilo de vida, para não perder o marido.

Valéria segue os conselhos de Hebinha (Sônia de Paula) e encontra a felicidade ao lado de Nando (Fred Benedini). ===Com a ajuda de Soninha, Lyra desmascara Geraldo e Carmem como mentores do sequestro de Gugu e Odaísa se reconcilia com Adílson Gaivota.

Quando toma coragem de se apresentar para Yone, Edu tem uma grata surpresa ao descobrir que ele é tudo que a jornalista esperava encontrar num homem.

Misteriosamente Igor vai à casa de Júlio e lhe entrega uma fita K7. O empresário não dá a menor importância, mas quando o filho clica no som, todos ficam sabendo do conteúdo da gravação. A fita revela que, na verdade, foi Avelar o responsável pelas corrupções políticas que incriminam Júlio Falcão.

Além de descobrir que o ex-sogro é o verdadeiro corrupto que armou o tempo todo contra ele, Júlio também descobre que foi Avelar que trocou as balas do revólver no atentado armado.

Depois que tudo fica bem com Dara e o bebê, o cigano a leva para o mesmo lugar do parto e cela o destino da moça. Igor pede para que Dara siga o destino dela, pois ele só apareceu em sua vida, para ensiná-la a amar.

Igor sai montado em seu cavalo e desaparece na escuridão.

Quando Dara percebe, Júlio aparece e o casal se reconcilia.

Júlio se emociona ao saber que teve um filho com Dara.

Júlio e Dara se reconciliam com um beijo ardente e apaixonado.

Três anos se passam... Lola, Jairo, Pepe e Luzia, nunca souberam que o neto não era filho do Igor. Júlio preferiu que tudo fosse assim. Eles choraram muito, sem imaginar por que Igor havia abandonado Dara.

Júlio e Dara foram felizes para sempre.

Ninguém mais teve notícia do eterno apaixonado cigano.

A sinopse de 'Explode Coração" foi escrita em 1995, e a novela estreou em 1996. Tinha como cenário a internet, então completamente desconhecida por aqui. Internet???? O tema provocou risos e ironias de muita gente boa: choveram notas e artigos classificando a rede na “ficção científica”.

Leia a seguir a página de apresentação da sinopse de "Explode Coração" que tanta polêmica e tanta reação provocou! Glória Perez revelou que é engraçado lembrar que tudo isso foi chamado de delírio:

Nos trabalhos anteriores -BARRIGA DE ALUGUEL e DE CORPO E ALMA- falamos desse final de século e de como as inovações tecnológicas, ao mesmo tempo que criam recursos novos para a humanidade, criam também novas possibilidades de drama, de vivências e conflitos humanos sequer imaginados pelas gerações anteriores. Nessa novela, continuamos a abordar o mesmo universo: esses tumultuados últimos 5 anos do século e do milênio. E as dificuldades que temos todos nós para enfrentar cotidianamente a velocidade das transformações por que passa esse nosso mundo, sem que a nossa maneira de pensar e de sentir possam acompanhar a rapidez com que acontecem essas mudanças.

Mas, se antes enfocamos o tema do ponto de vista das recentes e revolucionárias conquistas no campo da medicina e da genética, vamos agora abordá-lo do ponto de vista da informática.

O assunto desperta interesse universal -interesse acadêmico, comercial, jornalístico e popular, porque é cada vez maior o número de pessoas que, no mundo inteiro, procuram conectar-se através das redes de computadores (vide o crescimento da Internet em todo o mundo -a rede é hoje o maior sucesso editorial norte americano- e a multiplicação das BBesses brasileiras}. E há de se tornar muito mais discutido a partir de maio, quando a Internet, finalmente, entra no Brasil, acontecimento que vem tendo, desde já, grande repercussão na imprensa.

Naturalmente, não se trata de descer a minúcias tecnológicas, (não se pretende sequer abordar assuntos técnicos), mas unicamente de construir um drama onde a Internet, e os recursos dessa rede tenha papel decisivo no desenvolvimento e no desfecho das tramas.

Portanto, nem de longe se pense que vamos abordar temas áridos ou ficar discorrendo sobre tecnologias: a rede dos computadores só será utilizada nessa história na medida em que tiver uma função dramatúrgica.

O tema é novo, moderno, polêmico e, além disso, oferece grandes possibilidades dramáticas e folhetinescas, uma vez que se sabe que essas redes colocam em contacto pessoas de todos os cantos do universo, pessoas que jamais se encontrariam, seja pela distância geográfica, seja pela distância social, ou pela distância entre maneiras de viver. E elas conversam e se tornam íntimas ou se apaixonam através de uma tela, sem conhecer o rosto de quem está do outro lado. Um velho mito já abordado com sucesso por muitas obras da dramaturgia universal, esse de se apaixonar sem conhecer o rosto ganhando, nesse final de século, uma nova versão, propiciada pela revolução da informática.

Outro aspecto a ser considerado, é esse acesso a informações sigilosas e importantes, que os computadores tonam possível: O noticiário tem sido farto em casos desse tipo, trazendo para as primeiras páginas o feito de pessoas que conseguem entrar em sistemas bancários e empresariais, e se tornarem detentoras de informações altamente confidenciais.

O novo nisso tudo está, também, no fato de que esse poder de deter a informação anda, sobretudo, se concentrando nas mãos de um tipo social muito recente: os adolescentes que adoram computação e que se dedicam a invadir sistemas até sem ter na cabeça a ideia de cometer um ato criminoso, mas pelo simples prazer de enfrentar o desafio das máquinas.

Essas transgressões são tão novas que ainda não estão reguladas por nenhuma legislação. E, de certa forma, são imprevisíveis, porque a cada dia um desses curiosos demonstra que é possível utilizar as máquinas para façanhas até então impensadas.

Deve-se registrar, também, as belíssimas possibilidades visuais do tema (as comerciais seriam redundantes), e a possibilidade de conquista de uma fatia do público que anda maravilhada com todas as inovações acontecidas no universo dos computadores.

A revolução da informática: esse é o cenário. O pano de fundo. O palco onde vão se desenrolar os nossos velhos e sempre emocionantes conflitos humanos. – Glória Perez.

No Brasil, a internet ainda era pouco difundida e causou surpresa aos telespectadores. A possibilidade de contato entre duas pessoas através da rede mundial de computadores era uma grande novidade na época em que a novela foi exibida.Gloria Perez contou que chegou a ser ridicularizada quando propôs abordar o tema na novela.

Seguidora de um método de pesquisa que qualifica como antropológico, Gloria Perez conviveu com famílias ciganas antes de começar a escrever a novela, e assim pôde se inteirar sobre seus costumes. Também contou com a assessoria de ciganos para desenvolver a trama da personagem principal.

Gloria Perez já havia inovado antes, ao falar de inseminação artificial na novela Barriga de Aluguel (1990), quando o assunto ainda era nebuloso. O mesmo aconteceria em 2001, quando a autora apostou nas inovações científicas e tecnológicas para tratar da clonagem humana, na novela O Clone.

Para aprender os hábitos e costumes do povo cigano, os atores fizeram laboratório. Auxiliados pela jornalista Lúcia Abreu, que coordenou as pesquisas da novela, aprenderam danças e expressões em romanês, a língua cigana. Reza a tradição deste povo que todo conhecimento deve ser transmitido oralmente, por isso os personagens aparecem fazendo citações em sua língua.

Tereza Seiblitz ficou mais de um mês dedicada ao laboratório para compor sua personagem, Dara: conversou com ciganos, leu a respeito da cultura, participou de festas e chegou a ter aulas diárias de dança cigana.

As danças das personagens ciganas foram coordenadas pela coreógrafa Sandra Regina, que trabalha na coreografia de todos os núcleos de dança das novelas de Gloria Perez.

A beleza rústica de Dara também fez sucesso. Com suas sobrancelhas grossas e batom vinho/vermelho, a cigana conquistou o Brasil.

A personagem de Tereza Seiblitz foi inspirando em uma cigana de verdade que sofreu preconceito, pois se casou com um "gadjô".

Em determinado momento da trama, Gracindo Júnior, que também participava da novela como ator, foi chamado para orientar e dirigir algumas cenas do núcleo dos ciganos.

Paulo José e Eliane Giardini, nos papéis de Jairo e Lola, destacaram-se no núcleo cigano da novela, assim como Stênio Garcia, intérprete do personagem Pepe.

Adriano Garib e Du Moscovis chegaram a fazer o teste para viverem o personagem Igor na novela, porém o personagem ficou com o ator Ricardo Macchi.

Foi a primeira novela de Bruce Gomlevsky, Ricardo Macchi e Leandra Leal.

Explode Coração foi a primeira novela gravada do início ao fim nos estúdios da Central Globo de Produção, o Projac, em Jacarepaguá (zona oeste do Rio de Janeiro), onde foi construída sua cidade cenográfica. Foi na mansão em que Júlio (Edson Celulari) vivia com a família que o presidente das Organizações Globo, Roberto Marinho, bateu a claquete de inauguração do Projac, concebido para introduzir na televisão o processo empresarial da indústria cinematográfica, concentrando num só local o maior número de etapas de uma produção. O cenário da inauguração oficial do Projac tornou-se histórico por isso e por ter sido o primeiro a permanecer montado durante uma novela inteira.

Graças ao tamanho dos estúdios do Projac, poupou-se tempo na montagem e desmontagem de cenários, e reduziu-se o custo da produção.

Fez sucesso na novela o figurino da personagem de Maria Luisa Mendonça, Vera, que vestia roupas sofisticadas e usava um colar de três fios de ouro que virou uma coqueluche.

Em dado momento da trama, modificou-se o figurino dos ciganos, considerado exagerado e estereotipado. Como não se tratava de ciganos nômades, mas ricos, moradores de bairros de classe alta que se dedicavam à indústria e ao comércio, os personagens passaram a se vestir como pessoas comuns, sendo os trajes típicos usados apenas em cenas de festas e rituais.

A bailarina que aparece na abertura da novela é a atriz Ana Furtado, que depois veio a participar de novelas da TV Globo, além de tornar-se conhecida como repórter do Video Show e do Big Brother Brasil.

O romance de Dara (Tereza Seiblitz) e Júlio (Edson Celulari) cedeu espaço na trama para uma campanha de utilidade pública. A autora Gloria Perez incluiu na novela temas como a exploração do trabalho infantil e o desaparecimento de crianças. Unindo ficção e realidade, ela juntou na mesma cena as Mães da Cinelândia – como são chamadas as mulheres que dedicam suas vidas à busca dos filhos desaparecidos – e a personagem Odaísa (Isadora Ribeiro), que procurava o filho Gugu (Luiz Claudio Júnior). A repercussão foi surpreendente: mais de 60 crianças foram encontradas graças à exibição na novela de depoimentos de mães e fotos de filhos desaparecidos.

O tema das crianças desaparecidas foi divulgado e debatido em programas de rádio e TV, e ganhou cobertura em matérias de jornais e revistas. A movimentação estimulou várias empresas a participar da campanha. Fotos de crianças desaparecidas passaram a ser impressas em bilhetes de loterias e em diversas embalagens. A questão gerou ainda uma campanha realizada no programa Fantástico, em 1998.

O sucesso da telenovela foi tão grande em Portugal, que o CD “Coração Cigano”, trilha sonora da novela “Explode Coração”, da Rede Globo recebeu o Disco de Platina em Portugal.

Explode Coração estreou com média de 46 pontos. Seu último capítulo registrou o recorde da novela, 60 pontos com picos de 64. Teve média geral de 47 pontos.

Explode Coração foi vendida para Bolívia, Costa Rica, El Salvador, Equador, Nicarágua, Paraguai, Peru, Portugal, República Dominicana, Romênia, Uruguai e Venezuela, entre outros países.

A trilha sonora nacional trouxe algumas regravações de antigos sucessos, entre eles: "Preciso dizer que te amo", antigo hit de Marina Lima, que havia sido tema da novela "Bebê a Bordo" em 1988 e que voltou na voz de Léo Jaime. Outra regravação foi "Eu sei que vou te amar" – música de costume em trilhas sonoras de novelas da Globo – na época, cantada por Milton Nascimento e que foi tema de Dara (Teresa Seiblitz) e Júlio Falcão (Edson Celulari). A música "Explode Coração" na voz de Maria Bethânia, também fez parte da trilha sonora. Ainda tem hits de Marisa Monte, Elba Ramalho, Sidney Magal, Simone, Marina Lima, entre outros.

A trilha sonora internacional abre com a romântica "Back For Good" dos Take That e que foi feita uma versão nacional – que não fez parte da trilha da novela – na voz da dupla Pepê e Nenê. Nota máxima pra "Get Together" do Big Mountain. Ainda tem Donato e Estefano com "Estoy enamorado" que também se popularizou no Brasil, através de uma versão nacional na voz do cantor Daniel. Ainda desengavetaram um antigo sucesso na voz da banda cigana, Santa Esmeralda – que fez estrondoso sucesso nos anos 70 – e que foi tema da novela "O Astro (1977/78)", "Don't Let Me Be Misunderstood" .

Os ritmos ciganos viraram moda na época, e as canções La Rumba de Nicolas, do conjunto Gipsy Kings, e Macarena, de Los Del Rio, fizeram imenso sucesso.

Trilha Sonora Nacional















1. "Preciso Dizer Que Te Amo" - Léo Jaime (Tema de Serginho)
2. "Admito Que Perdi" - Marina Lima (Tema de Vera)
3. "Let Me Be Your Diva (Babalu Mix)" - Edson Cordeiro (Tema de Sarita)
4. "Esse Me Cabelo Rock" - João Penca & Seus Miquinhos Amestrados (Tema de Bebeto)
5. "Eu Sei Que Vou Te Amar" - Milton Nascimento (Tema de Júlio e Dara)
6. "Pensamentos" - Simone (Tema de Eugênia)
7. "Ibiza Dance" - Roupa Nova (Tema de abertura)
8. "De Mais Ninguém" - Marisa Monte (Tema de Edu e Yone)
9. "Explode Coração" - Maria Bethânia (Tema de Dara)
10. "Céu Cor-de-rosa (Indian Summer)" - Sidney Magal (Tema de Adílson Gaivota)
11. "Noturna" - Elba Ramalho (Tema de Bete)
12. "Eu Nunca Estive Tão Apaixonado" - Fábio Jr. (Tema de Vladimir e Ianca)
13. "A Montanha e a Chuva" - Orlando Morais (Tema de Igor)
14. "Fiesta" - Wagner Tiso (Tema de Júlio e Dara)


Trilha Sonora Internacional















1. "Back For Good" - Take That (Tema de Eugênia)
2. "Get Together" - Big Mountain
3. "Estoy Enamorado" - Donato & Estéfano (Tema de Igor)
4. "Don't Let Me Be Misunderstood" - Santa Esmeralda
5. "December" - Collective Soul (Tema de Larissa)
6. "That's Why (You Go Away)" - Michael Learns to Rock (Tema de Serginho e Bete)
7. "La Rumba de Nicolas" - Gipsy Kings
8. "Sin Excusas Ni Rodeos" - Julio Iglesias (Tema de Júlio e Dara)
9. "Father And Son" - Boyzone
10. "Se Fue" - Venus
11. "Macarena" - Los Del Rio
12. "Por Tu Amor" - Carlos Oliva & Los Sobrinos
13. "Gipsy Woman" - Cannibals
14. Ogni Volta - Antonello Venditti


Trilha Sonora Complementar















1. "Hino Cigano" - Grupo Rorarni
2. "Chei Chovorriho" - Grupo Encanto Cigano
3. "Krallisa" - Grupo Rorarni
4. "Rorarni" - Grupo Rorarni
5. "Lamento Cigano" - Grupo Rorarni
6. "Tu Mai Lê" - Grupo Encanto Cigano
7. "Amor Gitano (Volimôs Romanô)" - Grupo Rorarni
8. "Betchári" - Grupo Encanto Cigano
9. "Gary Gary" - Grupo Rorarni
10. "Jau Dale Adjes" - Grupo Encanto Cigano
11. "Ibiza Dance" - Roupa Nova
12. "Fiesta" - Wagner Tiso

A abertura de Explode Coração reuniu dois temas abordados na trama de Glória Perez: a comunicação por computadores e a cultura cigana. Ana Furtado estreou na TV através da abertura de Explode Coração. Ela era transportada, através de alguns cliques, da festa cigana para um ambiente futurista. E tudo através de um equipamento que parece muito com os tablets de hoje, com direito até a touch screen.

Uma novela de Gloria Perez
Direção: Dennis Carvalho, Ary Coslov e Carlos Araújo
Direção de núcleo: Paulo Ubiratan

ELENCO:
Edson Celulari- Júlio Cezar Falcão
Tereza Seiblitz- Dara Sbano
Ricardo Macchi- Ígor Nicolich
Maria Luísa Mendonça- Vera Avelar Falcão
Françoise Forton- Eugênia Avelar
Paulo José- Jairo Sbano
Eliane Giardini- Lola Sbano
Deborah Evelyn- Yone Sampaio
Renée de Vielmond- Beth
Rodrigo Santoro- Serginho
Cássio Gabus Mendes- Edu/Vitor Salgado
Herson Capri- Ivan
Helena Ranaldi- Larissa
Reginaldo Faria- César
Nívea Maria- Alícia
Elias Gleizer- Augusto
Stênio Garcia- Pepe Nicolich
Laura Cardoso- Soraya Nicolich
Leandra Leal- Ianca Sbano
Isadora Ribeiro- Odaísa
Gracindo Júnior- Geraldo
Débora Duarte- Marisa
Daniel Dantas- Tadeu
Ester Góes- Luzia Nicolich
Odilon Wagner- Avelar
Guilherme Karan- Bebeto a Jato
Ivan de Albuquerque- Mio Sbano
Zezé Polessa- Mila
Rogério Cardoso- Salgadinho (Romualdo Salgado)
Regina Dourado- Lucineide Salgado
Paula Lavigne- Sônia Salgado/Soninha Contratempo
Lady Francisco- Carmem
Eri Johnson- Adilson Gaivota
Floriano Peixoto- Sarita Vitti
Paula Burlamaqui- Rose
Cássia Linhares- Natasha
Cláudio Cavalcanti- Tolentino
Roberta Índio do Brasil- Catty
Karina Perez- Laura
Felipe Folgosi- Vladimir
Stella Freitas- Pattia
Sônia de Paula- Hebinha
André Luiz- Marcos Avelar Falcão
Carla Tausz- Mirtes
Luís Cláudio Júnior- Gustavo (Gugu)
Marianne Vicentini- Valéria
Patrick Alencar- Rique


Gerência de produção: Roberto Costa
Pesquisa de texto: Lucia Abreu e Adriana Tayah
Assistência de direção: Tomil Gonçalves e Aloysyo Filho
Produtor de elenco: Frida Richter
Coordenação de produção: Walter Borghi e Nelson Fernandez
Produção de base: Cátia Ribeiro
Equipe de produção: Marília Fonseca, Jorge Teixeira, Cristiane Patrício e Frederico Fonseca
Continuidade: Eliete Rego, Eliane Lima e Aurora Chaves
Edição: Beto Mariano e Aníbal Veiga
Produção de arte: Cristina Médicis
Pesquisa de arte: Teça Martins, Verônica Duran e Patrícia Pena
Figurinos: Marília Carneiro
Equipe de figurino: Geórgia Sampaio , Teresa Nabuco, Ângelo Nazaré e Renaldo Machado
Supervisão de caracterização: Isabel Narbizu
Equipe de maquiagem e cabelo: Regina Maia, Graça Torres, Alcides Menezes, Francisca Caldas, Luana Jacob, Maria Solange de Oliveira, Layde Ferreira, Luzineth Almeida e Sergio Azevedo
Camareiros: Ricardo Celano, Cláudio Roza, Edson Severo, Alexandre Fernandes, Gustavina Gomes, Maria Amélia Andrade, Marcionilia Silva, Rosemeri Totti, Vânia Andrade e Tânia Regina Barreto
Cenários: José Cláudio Ferreira e Eliane Heringer
Equipe de cenografia: Claudia Afonso, Jussara Pascoal, Kátia Lucia e Silvana Machado
Cidade cenográfica: Mário Monteiro, Keller Veiga, Alfredo Pereira e Leila Moreira Marques
Equipe da cidade cenográfica: Maurício Caldas, Fabio Gonçalves, João Irenio e Ricardo Teixeira
Produtor de cenografia: Jorge de Bem
Cenotécnica do estúdio: Joselito, Eli D’Avila e Waldemir Russo
Cenotécnica da cidade cenográfica: Pedro Félix e J.J. Ferreira
Orçamentista de estúdio: Regina Tufles e Flavio Wayne
Analista de planejamento: Rosana Correia
Equipe de contra-regras de cena: Antônio Rocha, Jorge Olympio, Antônio Manoel e Antônio Joaquim
Almoxerifes: Amaro Santos, Lucimar Oliveira, Maria de Fátima Almeida, Sérgio Rodrigues, Carlos Alberto Valle, José Luiz, José Aurélio e Pedro Hervano
Coordenadora de montagem: Wilma Lucia A. Marinho
Equipe de contra-regras de rua: Mauro Moreira, Raul SacramentoVitor Willian Ramos e Carlos Catão
Assistente de estúdio: Edgard Martins Jr.
Câmeras de estúdio: Walter Espírito Santo, Fabrigil, Ubiratan Dantas e Marcio Tanaka
Câmeras de externa: J. Passos e Tony Laporti
Editores de VT: Luiz Eduardo Santos, Murilo Malgueira e Alamir Andrade
Operadores de UP: João Azevedo, Tiorbe Souza, José Jorge Martisn e Cláudio Sargo
Operação de vídeo e VT: Humberto Aguiar
Técnicos de captação de som: Rui Paulo Martins, Ivani Nunes, Gustavo Nunes, Orlando Carvalho e Antônio Xavier
Operador de sistema: Augusto Palmier
Operadores de cabo: Selmo Oliveira e Alexandre Santos
Direção de fotografia: Ricardo Gaglianone
Iluminação de estúdio: Fernando Santos e Jaci Botelho
Iluminação de externas: Nilzo Fernandes
Assistentes de iluminação: Afrânio Garcia
Auxiliares de iluminação: Marcelo Rodrigues, Jorge Lopes, Jorge Carlos da Silva, Walter Aguiar, Otávio Marques, Gilmar Machado e Luiz Carlos Neves
Eletricista: José do Nascimento Rosa
Supervisores de operações: Franco Lizzi e Marcos Araújo
Coordenação técnica: José Ricardo da Motta
Direção de imagens: Milton Valinho
Sonoplastia: Aroldo Barros
Ruideiro: Marcos Caetano
Produção musical: Alberto Rosemblitz
Direção musical: Mariozinho Rocha
Direção de produção: Ruy Mattos



Fontes:
ARQUIVO MUNDO NOVELAS
REDE GLOBO
WIKIPÉDIA