segunda-feira, 12 de julho de 2010

VAMP (VAMOS RECORDAR)



O “VAMOS RECORDAR” desse mês está horripilante. É que se trata da novela “VAMP”, mais um mega sucesso das Rede Globo, relembrado aqui no MUNDO NOVELAS.









Em 15 de julho de 1991, ás 19h na TV Globo, estreava uma novela, que logo em seu primeiro capítulo, conseguia chamar a atenção através de uma trama inovadora, se tornando um fenômeno entre os adolescentes da época e que, além do publico jovem, também conquistava um publico de todas as idades.


Vamp foi uma telenovela brasileira produzida e exibida no horário das 19 horas pela Rede Globo entre 15 de julho de 1991 a 8 de fevereiro de 1992 com 179 capítulos. Foi escrita por Antônio Calmon e dirigida por Jorge Fernando.


Uma trama altamente marcante na memória do telespectador brasileiro graças ao seu grau de inovação e dinamismo na teledramaturgia. Vamp trazia texto ágio e empolgante, uma verdadeira aventura, mistério, paixão e humor em cada capÍtulo, inovando no universo das novelas.


Uma das façanhas da trama foi seu alto índice de audiência, superando inclusive o Jornal Nacional e a então novela das oito, O Dono do Mundo, de Gilberto Braga, tradicionais carros-chefes do horário nobre. Vamp teve média geral de 50 pontos. Enquanto o Jornal Nacional marcava 51 pontos na época e a novela de Gilberto Braga marcava apenas 48 pontos, índice considerado baixíssimo para uma novela das oito naquele tempo.


Vamp, transformou-se no grande fenômeno de audiência daquele ano. Voltava a ser exibida apenas onze meses depois de seu termino, na sessão aventura da TV Globo, entre 4 de janeiro a 2 de julho de 1993. Novamente a novela alcançava estrondoso sucesso, através da reprise, marcando 40 pontos no ibope.



Vamp começava com uma cena de flashback, mostrando a passagem dos jesuítas pelo Brasil, precisamente em 1781, até chegar no ano de 1991 com cenas em Lisboa e Veneza, onde Natasha(Claudia Ohanna) dançava numa praça.



Em Armação dos Anjos, litoral do estado do Rio de Janeiro, o capitão reformado Jonas Rocha(Reginaldo Faria), viúvo com seis filhos, casa-se com a historiadora Carmem Maura(Joana Fomm), também viúva e com seis filhos. Eles terão problemas inéditos, além daqueles comuns a uma família numerosa, ao entrar em contacto com os vampiros que assolam a cidade com a chegada da famosa cantora Natasha(Claudia Ohanna) para a gravação de um clipe.



Natasha, uma cantora de rock, vendeu sua alma ao terrível Conde Vladymir Polanski(Ney Latorraca), chefe dos vampiros, para brilhar na carreira. Mas ele descobre que em encarnações passadas ela era Eugênia(Claudia Ohanna), o seu amor, que preferiu ficar com Rocha(Reginaldo Faria), a outra vida do Capitão Jonas. O conde passa então a perseguir Natasha e a família do capitão, inclusive usando de seus poderes para envolver Carmem Maura.



Mas como há um equilíbrio entre as forças, surgem às forças do bem, uma esperança se apresenta em seu caminho. Um encontro inesperado faz a cantora acreditar na possibilidade de se salvar.

Um humilde e estranho faxineiro que se apresenta como Rafael (Marcos Breda), mas que na verdade é seu atrapalhado anjo da guarda, e que no passado foi seu irmão Diogo Queiroz, mas isso ainda não lhe é revelado, ele passa a ajudá-la, dando a ela informações preciosas sobre o que ela deve fazer para se livrar de uma vez por todas de sua maldição.

Ele informa que o primeiro passo que ele terá de dar será ir à Baía dos Anjos, um paraíso ecológico, onde o influente vampiro se esconde. Coincidentemente o seu salvador reside na mesma cidade que o poderoso vilão.

E que o único instrumento capaz de ajudá-la a realizar seus planos e aniquilar Vlad é a Cruz de São Sebastião, um crucifico que foi jogado no mar há dois séculos e está escondido em algum lugar da cidadezinha, entretanto há uma ressalva, ela não poderá tocar no utensílio, caso contrário será destruída por ele.

Como o Santo Graal, na lenda do Rei Arthur, ele deve ser usado por um homem bom de coração muito puro.

− Somente Rocha, um homem bom e puro, é que pode ajudá-la a destruir Vlad − revela o anjo.



Natasha, por sua vez, quer destruir Vlad para se livrar de sua maldição. A única arma de que dispõe para isso é a Cruz de São Sebastião, que está escondida em algum lugar em Armação dos Anjos, por isso, ela resolve se hospedar no lugar para tentar encontrar o objeto que destruirá o vampiro Vlad. A cruz deve ser manejada por um homem chamado "Rocha". O herói é por tanto o Capitão Jonas.


Também está em Armação o bandido Jurandir(Nuno Leal Maia), fugindo de Cachorrão(Paulo Gracindo), um líder de marginais que Jurandir assaltou por engano. Na cidade, ele se esconde nas vestes de um padre, fica amigo da garotada e recebe o apelido de Padre Garotão.


A batina, no entanto, não é tropeço para seu louco namoro com Marina(Vera Zimmermann), a protegida de Cachorrão.



Claudia Ohanna foi a estrela maior desta novela. Na época a atriz não podia nem sair de casa por causa do assédio dos fãs. A atriz interpretou a vampira Natasha, que vivia um conflito com o Conde Vlade(Ney Latorraca) e se apaixonava pelo belo e jovem Lippe(Fábio Assunção).

Claudia Ohanna chegou a gravar duas músicas para a novela, como a cantora Natasha. As músicas também fizeram parte de duas trilhas sonoras de Vamp, Entre elas:

Sympathy for the Devil dos Rolling Stones, presente na trilha nacional

E Quero Que Vá Tudo pro Inferno, presente na trilha complementar



Ney Latorraca foi uma das grandes sensações da novela, interpretando o Conde Vlad, numa brilhante atuação deste ator, que conquistou o publico. Memorável a cena em que ele dança uma coreografia mórbida da canção Thriller de Michael Jackson no cemitério.

Ney Latorraca comentou sobre Vamp em seu livro Muito Além do Script:
"Eles queriam resgatar a figura de um galã que eu nunca fui. Na primeira cena que gravei em São Paulo, com Jorginho (Fernando), dou uma mordida em (Cláudia) Ohana. Eu tinha de olhar para a câmera e dizer 'Gostoso', mas na hora troquei para 'Gotoso! Gotoso memo!', lembrando minha infância. Fiz isso para o personagem estourar. (...) A idéia era fazer um vampiro simpático. Virou coqueluche."


O ator Otávio Augusto viveu o personagem Matoso, que foi inquestionavelmente hilário e muito bem composto pelo ator, juntamente com Mary Matoso(Patrícia Travassos). Ambos, fizeram de suas personagens, um dos casais mais divertidos e mau caráter das telenovelas brasileiras.

No decorrer da novela, a família Matoso vai sendo pouco a pouco mordida pelos vampiros e também se transformam em verdadeiros vampiros do mal, além de se aliarem a turma de Vlad.


Fracasso como vampira leva Mary Matoso(Patrícia Travassos) a estudar bruxaria e tentar novos poderes. Com direito a caldeirão e a fiel ajuda de Matoso(Otávio Augusto) e Matosão(Flávio Silvino).


Outro casal que brilhava na novela e que conquistou o publico, foram as personagens Simão(Evandro Mesquita) e sua esposa exotérica Jezebel(Bete Coelho). Simão era um palhaço, dono do circo da cidade e apaixonado por Jezebel que, além de trabalhar no circo, também colocava cartas para descobrir o futuro das pessoas. O casal também eram fortes inimigos dos vampiros.

OS ADOLESCENTES


Antonio Calmon, como em todas suas tramas, falou muito bem a linguagem adolescente. A novela se identificou por completo com o telespectador infanto-juvenil, pois além de um tema fascinante e sedutor, também trouxe diversos personagens adolescentes, que refletiram os comportamentos e costumes dos jovens, na época.

Entre as personagens jovens, apresento-lhes os filhos do Capitão Jonas Rocha(Reginaldo Faria):


Lippi(Fábio Assunção) o filho mais velho do Capitão Jonas. O preferido do pai e o exemplo para os irmãos mais novos.

Nando(Henrique Farias)garoto extremamente adolescente e paquerador


Jade(Luciana Vendraminne)a filha mimada do Capitão Jonas

Isa(Fernanda Rodrigues)menina esperta e muito inteligente

João(Pedro Vasconcellos) ,dedicado , se espelha no irmão Lippi e no pai Jonas

Tico(José Paulo Jr), criança. Não consegue falar, pois guarda traumas desde a morte de sua mãe. Conhecerá Carmem Mauro, onde terá uma relação muito amigável com a madrasta.


Agora, apresento-lhes os seis filhos da historiadora Carmem Maura de Araújo Góes Rocha(Joana Fomm):


A videomaniaca Dorothy(Carol Machado) homenageia a escritora norte-amaricana Dorothy Parker, que pertenceu a um fechado grupo de escritores da década de 20.


Rubinho(Aleph Del Moral) homenageia o escritor best-seller Ruben Fonseca.


Sig(João Rebello) homenageia Sigmund Feud, o pai da psicanálise.


Leon(Rodrigo Penna) homenagem ao romancista Russo, Leon Tolstói.

Lena(Daniela Camargo) não faz homenagem para algum autor, porém homenageia uma personagem: A heroína Helena de Machado de Assis.


A romântica e sonhadora Scarlett O’Hara(Bel Kutner)é claro, ninguém menos que a imortal estrela de E O VENTO LEVOU...


Ainda tinha os filhos do mau caráter Matoso:


Matosão(Flávia Silvino)um adolescente egocêntrico e mau caráter e Matosinho(André Gonçalves)o oposto e desgosto da família Matoso, pois Matosinho só pensa em fazer bem ao próximo, para constrangimento de seu pai Matoso, sua madrasta Mery Matoso e seu irmão Matosão.



O amor na adolescência, também foi mais um destaque da novela, proporcionando um colorido a mais. Assim foi com o casal João(Pedro Vasconcelos) e Esmeralda(Juliana Martins), além de muitos outros.



Pingo(Igor Lage) era uma criança esperta e levada. Muito amigo de Matosinho(André Gonçalves). Vivia no circo de Simão(Evandro Mesquita) e Jezebel(Bete Coelho).

OUTROS PERSONAGENS


Gerard(Gulherme Leme) era mais um vilão, do grupo de vampiros. Fiel discípulo do Conde Vlad. Muito sedutor e sempre realizando as ordens de seu mestre, pronto para por em pratica as piores maldades em armação dos anjos. Amigo de Natasha, porém, inimigo de Lippi. Gerard se apaixona pela doce Scarllet(Bel Kutner), até mordê-la e virá-la uma vampira.


Pai Gildo, era um pai de santo, vivido pelo ator Tony Tornado. Pai Gildo, era do grupo do bem e protetor dos moradores de armação dos anjos, contra os vampiros da cidade.


Silva(Zezé Polessa) e Ivan(Paulo José) formaram um casal em final de relacionamento e cheios de conflitos. Ainda por cima, existia Branca(Aída Leiner), que era filha de pai Gil e apaixonada por Ivan. Silvia(Zezé Polessa) e Branca(Aída Leiner) eram amigas e sócias, porem esta amizade ficou abalada depois que Ivan(Paulo José) e Branca se apaixonaram.


O casal também tinha uma filha adolescente chamada Paula(Amora Mautner). A garota é absolutamente contra o relacionamento de Branca com seu pai Ivan, porém, ver em Branca, uma aliada do seu namoro com o jovem e esforçado Pedro.


Depois de tanto batalhar para conquistar o amor de Paula(Amora Mautner), finalmente Pedro consegue seu objetivo. Tudo isso, claro, graças à ajuda do inseparável amigo Nando(Henrique Farias).



Max(Francisco Milani) vivia em conflito com seu único filho chamado Pedro(Frederico Mayrink). Pedro fazia de tudo para conquistar a simpatia de seu pai, só que Max era irresponsável e alcoólatra, sempre fazendo o filho passar vergonha.



Augusto Sérgio(Marcos Frota) era o caçador de vampiros e que tinha uma forte, experiente e fiel cúmplice, chamada Mrs Pan Taylor(Vera Holtz). Juntos, eles enfrentavam e investigavam a vida dos vampiros de armação dos anjos, além de combatê-los.


Augusto sérgio(Marcos Frota) tinha temor do Conde Vlad(Ney Latorraca)


Mrs Pan Taylor e Augusto Sérgio, também tinha um terceiro caça vampiros chamado Daniel(Jonas Torres) que era um arqueiro de mão cheia e que já salvou Isa(Fernanda Rodrigues), Sig(João Rabello) e Tico(José Paulo Junior) das garras de Matosão(Paulo Silvino) quando este virou um cão para amedrontar as crianças na praia de armação dos anjos.


Augusto Sérgio ainda tinha Soninha(Bia Seidl), que também o ajudava nas caçadas aos vampiros de armação dos anjos.


Dona virginia(Cleide Yácones) era a sogra do Capitão Jonas(Reginaldo Faria). Mãe da primeira esposa do capitão e que permaneceu morando com o genro, mesmo após a morte da filha. A senhora, também ajudou na criação dos doze netos. Tem verdadeira admiração por Carmem Maura(Joana Fomm) e seus seis filhos que os tem como netos verdadeiros.


Marina(Vera Zimmermann) ajuda o namorado a manter Cachorrão(Paulo Gracindo) afastado para que ele possa agir inteiramente a vontade longe do inimigo.


Passado os dias, Drácula ganha mais um herdeiro em armação dos anjos. Tudo porque o ciumento Vlad(Ney Latorraca) não suporta mais o desprezo da bela Natasha(Claudia Ohanna), que não quer vê-lo nem pintado de ouro. Então manda seu servo Gerard(Guilherme Leme), morder o pescoço de seu rival. E Lippi(Fábio Assunção) cai na cilada. Numa noite de temporal, o empresário se aproxima do marinheiro dando uma de amigo. Mas, assim que sente firmeza, Gerard dá um soco em Lippi e...nhac! Crava os caninos no cangote do rapaz. Sem entender nada, Lippi passa a noite na praia. Na manhã seguinte, volta à pousada já mostrando um comportamento estranho. Mas ele não se esquece do soco que levou e vai a casa de Natasha para dar o troco. É aí que a Vamp vê a mordida e percebe que Vlad não está brincando.


Ainda existia um triangulo amoroso, formado por Natasha(Claudia Ohanna), Lippi(Fábio Assunção) e Lena(Daniela Camargo). Natasha e Lena eram apaixonadas pelo rapaz e formavam uma disputa pelo amor de Lippi.


Carmem Maura(Joana Fomm) ainda era pega em novo dilema. Ela descobria que seu marido o Capitão Jonas(Reginaldo Faria), teve um caso com Natasha(Claudia Ohana) em outra vida.

CURIOSIDADES



A pousada fica em festa com a chegada de Rita Lee(Lita Lee), uma estrela da MPB, que distribui autografo até para Carmem Maura(Joana Fomm). Rita, logo telefona para a amiga Natasha(Claudia Ohanna), que a leva a sua casa. Lita Lee também mostra uma composição que fez especialmente para o novo disco da colega. Em seguida, ambas vão ao circo, pedirem a simão(Evandro Mesquita), para se apresentarem num show local. Simão desmaia de emoção, já que teve a mesma idéia mas foi proibido por Jezebel(Beth Coelho), que ficou com ciúmes de seu entusiasmo pela popstar visitante. O show é um grande sucesso, e Natasha, vivendo seus problemas com Vlad(Ney Latorraca), quase não consegue chegar a tempo. Mas tudo sai como o combinado, e no final, para se desculpar com a amiga, Natasha explica que é Vamp. Lita Lee dá grande gargalhada, diante da postura preocupada com que faz tal revelação, conta que também é vampira e vai embora voando como morcego, deixando Natasha surpresa.



A atriz Débora Bloch e a cantora Paula Toller (do Kid Abelha) foram as primeiras sondadas para viver Natasha, papel que acabou ficando com Cláudia Ohana.


Bel Kutner ficou surpresa com a repercussão de Vamp, alem de declarar: “A gente sabe quando a novela marca uma geração depois que você é chamado pelo nome da personagem mesmo após dez anos”.


VAMP, tornou-se o assunto do momento do ano de 1991 a 1992. A novela, literalmente, caia na boca do publico, tendo os jovens, como seus principais seguidores.

Até hoje, a novela é maior referência do vampirismo nacional ao lado da música Doce Vampiro, de Rita Lee, apesar do surgimento recente de autores de livros vampirescos como André Vianco.



Vamp tinha referências a vários filmes e livros vampirescos de forma indireta, como A dança dos vampiros, Os garotos perdidos, A hora do espanto, O vampiro Lestat e Drácula, entre outros.


A novela fez referências ao filme Drácula de Bram Stocker, de Francis Ford Coppola, que estrearia um ano depois. Isso ocorreu na cena em que Ms. Penn Taylor (Vera Holtz) fala do filme pro seu pupilo, Augusto Sérgio (Marcos Frota), por telefone.

VAMP, teve como título provisório: “OS VAMPIROS VÃO ATACAR”, bem melhor ter se chamado VAMP!


O figurino dark da novela foi bastante inovador, nada devendo aos dos filmes de Hollywood, sem falar da trilha sonora incidental darks, compostas por André Sperling.



Outra inovação foram as lágrimas de sangue dos vampiros da novela, além das lentes de contato horripilantes.

Duas novidades em telenovelas marcaram uma linguagem nova, que foi desenvolvida em Vamp: a gravação de diversas cenas no formato de videoclipe – com muita dinâmica, ação, sucessão rápida de planos, porem sem palavras e a transformação do último take de cada capítulo num quadro de história em quadrinhos, que foi idéia do diretor Jorge Fernando.

A maquiagem usou próteses dentárias, lentes de contato de diversas cores e recursos variados para a caracterização dos vampiros.



Vamp fez sucesso também em Portugal, Venezuela (a ponto de um venezuelano citá-la como uma das melhores telenovelas brasileiras que passaram na TV de seu país), República Dominicana, Chile, México e Peru. A novela fez tanto sucesso na Venezuela, que a RCTV chegou a lançar uma promoção na época, além de entrevistar Cláudia Ohana, que protagonizou a novela e ganhou admiração do público venezuelano. Além Claudia Ohana, outros dois atores da novela, bem conhecidos dos venezuelanos, eram Reginaldo Faria, por causa de Jacques Leclair de Ti Ti Ti e Marco Aurélio de Vale Tudo, e Joana Fomm, pelas novelas Dancin'Days e Tieta onde interpretou a antológica Perpetua.


Claudia Raia fez uma participação especial em alguns capítulos, vivendo um romance com o personagem de Nuno Leal Maia. Logo nos primeiros capítulos, Vamp contou com a participação de Giulia Gam, vivendo uma amiga roqueira de Natasha. Ainda na fase final, Maria Zilda e Cristina Pereira também marcaram presença ao interpretarem ex-mulheres de Matoso.

A novela também tratou da proteção das tartarugas marinhas. O merchandising ecológico surgiu de uma parceria da Rede Globo com a Fundação Boticário de Proteção à Natureza. Na trama, a ecologista Soninha (Bia Seidl) ensinava o Capitão Rocha como salvar as tartarugas que ficavam presas nas redes de pesca.

Tiago Santiago, autor da trama da Record “Os Mutantes”, era um dos colaboradores de Vamp.



Vamp marcou a estréia de André Gonçalves e Fernanda Rodrigues na TV. Foi a primeira novela de Luciana Vendramini, que interpretou a adolescente mimada Jade, uma das filhas do Capitão Rocha(Reginaldo Faria).

Ney Latorraca voltou a viver outro vampiro na novela “O Beijo do Vampiro”, o ator viveu o poderoso Nosferatu em outra trama vampiresca de Antonio Calmon.



Os vampiros da novela dormiam em caixões como os vampiros dos filmes e romances do gênero, mais um fato que chamou a atenção do telespectador. Os fanáticos pelas historias de terror criticaram a novela por mostrar vampiros passeando em plena luz do dia e envolvidos por situações cômicas. Sobre passear a luz do dia, Antonio Calmon, mais uma vez inovava no gênero e hoje, podemos ver vampiros em pleno dia, através da saga “Crepúsculo” no cinema.



A cena em que Natasha dança numa praça italiana causou problemas para a produção, que foi abordada pela polícia. É que a sequência era ao som de uma música sacra do grupo Enigma, proibida em toda Itália.



Na época, a Editora Globo lançou um álbum de figurinhas da novela, para atingir o publico infanto-juvenil.



VAMP foi uma novela excepcional, que marcou época. Mesmo com um enredo sobrenatural, apostando no realismo fantástico. A novela não veio apelativa, não trouxe invejáveis tecnologias holywoodianas. Porém, VAMP, tinha história pra contar. Foi uma novela repleta de ganchos e com texto de qualidade. Era impossível perder um capítulo e não ficar arrependido por não ter visto a novela. VAMP, conquistou o publico e até hoje é uma das novelas mais pedidas no vale a pena ver de novo.

Vamp ocupa a terceira colocação de audiência em tramas das 19h. Estreou com 51 pontos, 56 de pico e 70% de share. O capítulo seguinte registrou 52 pontos, 58 de pico e 72% de share. Médias mensais:
•15 de julho a 14 de agosto: 51 pontos
•15 de agosto a 14 de setembro: 50 pontos
•15 de setembro a 14 de outubro: 53 pontos
•15 de outubro a 14 de novembro: 52 pontos
•15 de novembro a 14 de dezembro: 48 pontos
•15 de dezembro a 14 de janeiro: 47 pontos
•15 de janeiro até o término: 52 pontos
Sua média geral foi de 50 pontos. O último capítulo atingiu 61 pontos, 72 de pico e 85% de share. A reprise conseguiu 55 pontos, 58 de pico e 72% de share.

Prêmios
Troféu APCA (1991):
•Melhor Novela
•Melhor Ator - Otávio Augusto
•Revelação Masculina - Flávio Silvino


TRILHAS SONORAS

Nada melhor do que belas e empolgantes músicas, para uma trama espetacular. Vamp também trouxe trilhas sonoras memoráveis, tanto a nacional, como a trilha internacional, além de lançar uma terceira trilha, a complementar, chamada de “Rádio Corsário”, reunindo as músicas que tocavam na radio da fictícia Armação dos Anjos. Na trilha nacional, nomes como Elba Ramalho, Orlando Morais, Guilherme Arantes, Os Paralamas do Sucesso com “Tendo a Lua”, Fábio Jr com “Lua” e Claudia Ohana com a sensacional Sympathy For The Devil, além de Evandro Mesquita com sua musica Chacal Blues. Na trilha internacional tem a regravação de Love Hurts por Cher e Sckid Row no auge do sucesso com a musica I Remember You, tema de Natasha(Claudia Ohana), além de Débora Blando cantando em inglês na época, Black And White feat. J. J. Jackson, Chris Isaak com Wicked Games, Kenny Loggins aparecendo nas paradas com Will Of The Wind e muitos outros sucessos.

Trilha sonora nacional


Coração Vagabundo - Leila Pinheiro (tema de Carmen Maura)
Felicidade Urgente - Elba Ramalho (part. especial Cláudio Zoli) (tema de locação: Armação dos Anjos)
Grunir - Orlando Morais (tema dos adolescentes)
Sob o Efeito de Um Olhar - Guilherme Arantes (tema do Capitão Jonas)
Suga Suga - João Penca e Seus Miquinhos Amestrados (tema de Matosão e Matosinho)
Vlad - André Sperling (tema de Vlad)
Noite Preta - Vange Leonel (tema de abertura)
Sympathy For The Devil - Cláudia Ohana (tema de Natasha)
Tendo a Lua - Os Paralamas do Sucesso (tema de Jurandir)
Lua - Fábio Jr. (tema de Lipe)
Chacal Blues - Evandro Mesquita (tema de Simão)
Segredos - Hay Kay (tema de Ivan)
Patinho Feio - Angel (tema de Dorothy)
Amor Vamp - André Sperling (tema de amor adolescente)


Trilha sonora internacional


I Remember You - Skid Row (tema de Natasha)
Love Hurts - Cher (tema de Lipe)
Let The Beat Hit 'em - Lisa Lisa & The Cult Jam
One Inch Of Heaven - The Silencers (tema de Jurandir)
The Lady Is a Vamp - Black And White feat. J. J. Jackson (tema de Mary Matoso)
Again -Marc Clayton (tema de Ivan e Sílvia)
What a Wonderful World - Louis Armstrong (tema do Capitão Jonas)
Boy (Why You Wanna Make Me Blue) - Deborah Blando (tema de Jade)
Wicked Games - Chris Isaak (tema de Scarleth e Gerald)
Another Night - Tony Garcia
Will Of The Wind - Kenny Loggins
It Ain't Over 'til It's Over - Lenny Kravitz (tema de João e Esmeralda)
If You Hurt Me Now - Daniel Estephan
Tenderness - Robert Thames


Trilha sonora Rádio Corsário


Fun, Fun, Fun - The Beach Boys
Não Vou Ficar - Kid Abelha e os Abóboras Selvagens
The Diary - Neil Sedaka
Encoleirado - Supla e Roger
Surfer Girl - The Beach Boys
O Inferno É Fogo - Lobão (part. especial Nelson Gonçalves)
Doidão - Magrellos
Quero Que Vá Tudo pro Inferno - Cláudia Ohana
Breaking Up Is Hard To Do -Neil Sedaka
Sacana - Brigitte (tema de Matoso)
Diana - Paul Anka
Já Não Sei - Vera Negri
The Banana Boat Song-Day-O - Harry Belafonte
Daqui Pra Frente - TNT
Delírio - André Sperling


Vamp também trouxe uma abertura empolgante. A atriz Claudia Ohana, além de protagonista da novela, também brilhou fazendo parte da abertura vampiresca ao som de “Noite Preta”, um hit de Vange Leonel que estourou nas paradas de sucesso.





Novela de Antônio Calmon
Colaboração de Vinícius Vianna, Lílian Garcia e Tiago Santiago
Direção de Jorge Fernando, Fábio Sabag e Carlos Manga Jr
Direção geral de Jorge Fernando


Com

Cláudia Ohana - Natasha/Eugênia Queiroz
Ney Latorraca - Vlad (Conde Vladymir Polanski) / Otavinho
Patrícia Travassos - Mary Matoso
Otávio Augusto - Matoso
Guilherme Leme - Gerald Lamas
Bel Kutner - Scarleth de Araújo Góes
Marcos Frota - Augusto Sérgio
Vera Holtz - Alice Penn Taylor
Nuno Leal Maia - Jurandir (Padre Garotão)
Fábio Assunção - Lippi (Felipe Rocha)
Reginaldo Faria - Capitão Jonas Rocha/Felipe Rocha
Joana Fomm - Carmem Maura de Araújo Góes Rocha
Daniela Camargo - Lena de Araújo Góes
Luciana Vendramini - Jade Rocha
Flávio Silvino - Matosão
André Gonçalves - Matosinho
Paulo Gracindo - Arlindo Cachorrão
Bete Coelho - Jezebel
Evandro Mesquita - Simão
Bia Seidl - Soninha
Cleyde Yáconis - Virgínia
Carol Machado - Dorothy de Araújo Góes
Rodrigo Penna - León
Fernanda Rodrigues - Isa (Isadora Rocha)
Vera Zimmermann - Marina
Tony Tornado - Pai Gil
Francisco Milani - Max
Oswaldo Louzada - Padre Eusébio
Juliana Martins - Esmeralda Rocha
Jonas Torres - Daniel
Hilda Rebello - Hermínia
Norma Geraldy - Hemengharda
Marcos Breda - Rafael/Diogo Queiroz
Henrique Farias - Nando (Fernando Rocha)
Pedro Vasconcellos - João
João Rebello - Sig (Sigmund de Araújo Góes)
Igor Lage - Pingo
Paulo José - Ivan
Zezé Polessa - Sílvia
Aída Leiner - Branca
José Paulo Jr. - Tico
Frederico Mayrinck - Pedro
Amora Mautner - Paula
Aleph Del Moral - Rubinho (Rubens de Araújo Góes)
Marcelo Picchi - Moreira
Jorge Cherques - Frei Bartolomeu
Marcos Alvisi - Padre Estevão
Luís Salém - jornalista que narra os fatos estranhos em Armação dos Anjos durante toda a novela
Inês Galvão - Joana
Rejane Schumann - Maria Carmem
Eduardo Machado - Frei Ambrósio


Fontes:
ARQUIVO MUNDO NOVELAS
Memória Globo
Wikipédia

4 comentários :

carlos disse...

Podia reprisar a novela denovo, Eu assistir e adorei me lembro de tudo! Só me resta saudades...

Vicky disse...

Adoooorei o post da novela VAMP, alias está reprisando no canal Globosat, VIVA.
Esse baita sucesso retornou, estou apaixonada. Vou dar enfase a comicidade da novela, aos efeitos vampiricos muito bem feitos para a epoca e lindissimo Guilherme Leme como Gerald, mais lindinho ainda junto a Bel Kutner como Scarleth.
ADOOOORO VAMP!
Quem nunca assistiu, assista!

MÁRIO BAQUIL disse...

Eu gostaria de saber onde eu poderia comprar os DVDs desta novela. Assisti 2 vezes. Adoro esta novela.

Gika Garrido disse...

Fez parte da minha infância. Eu era completamente apaixonada pela novela...

SE LIGUE NAS NOVELAS

VEJA MAIS

MAIS VISTAS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...